domingo de Ramos: que a obediência tão difícil de trazer para casa a muitos leigos católicos

O dell'omiletica ângulo dos Padres da ilha de Patmos

dOMINGO DE RAMOS: que a obediência Tão difícil de entender muito longe para muitos leigos católicos

.

Apenas neste momento de emergência médica precisamos ser salvos por Ele; neste momento de medo é necessário entregar nossas vidas ao Senhor para nos manter seguros; neste tempo de crise e instabilidade, devemos seguir os Pastores da Igreja, sobrecarregados com limites indubitáveis, falhas e pecados, a humildade redescobrir e mansidão e evitar o uso de Deus para os nossos propósitos e nos descobrir desobedientes.

.

Autor
Ivano Liguori, ofm. Capp.

.

.

PDF artigo formato de impressão
.

.

.

Onde a caridade e amor, Deus está lá

Com o Domingo de Ramos começamos a grande semana, semana, que é chamado de santo, porque cada um de nós será colocado antes de o Santo de Deus, the Living, para que tira o pecado do mundo. Por esta razão, na graça desta semana, Eu quero encorajar fortemente cada um de vocês para fazer dois gestos: O primeiro é chamado para fortalecer a fé ea segunda humildade.

.

O primeiro gesto Aprendemos com as multidões de fiéis em Jerusalém que a visão de Jesus exclamar «Osanna» e depois se espalhou suas capas na sua esteira. Osanna, é o grito de fé que encontra no Senhor Jesus, o Salvador poderoso, o muito aguardado pelas nações. O acto de desenho do manto, em vez, meios para dar ao Senhor tudo o que temos de mais caro, meios para dar vida plena a Ele em tempos bons e ruins.

.

proclamando «Osanna» e endireitar o manto, Ele me que lembra apenas através do dom total da minha vida ao Senhor que eu posso atender a salvação. Não basta pedir ao Senhor para a libertação do mal e do pecado se eu segurar minha vida para mim egoisticamente, se eu não deixar Deus livre para agir dentro das dobras da minha vida, mesmo o mais obscuro e envergonhando. Jesus é cheia de vida do Salvador, não apenas algumas partes marginais do que.

.

A segunda atitude aprendemos do próprio Jesus, que escolhe para entrar na passeios a cidade santa num burro. A entrada de Jesus em Jerusalém ocorre não no estilo dos conquistadores do mundo antigo, mas no estilo servo obediente humilde, aquele que veio para fazer a vontade do Pai e não para impor a sua. É através deste humildade e pequenez que Cristo vai colocar a serviço dos apóstolos na lavagem dos pés, que culminará com o dom da vida na cruz. Jesus com este gesto se tornar mestre de mansidão, nos mostra como a salvação de Deus não é imposta pela força, mas com a determinação de mansidão.

.

Se é o nosso desejo de viver bem a Semana Santa e chegar a Páscoa renovada, cantamos com alegria o Hosana da vitória e entregar nossas vidas a Jesus, e esta entrega aprendemos humildade.

.

Apenas neste momento de emergência médica precisamos ser salvos por Ele; neste momento de medo é necessário entregar nossas vidas ao Senhor para nos manter seguros; neste tempo de crise e instabilidade, devemos seguir os Pastores da Igreja, sobrecarregados com limites indubitáveis, falhas e pecados, a humildade redescobrir e mansidão e evitar o uso de Deus para os nossos propósitos e nos descobrir desobedientes.

.

Laconi, 5 Abril 2020

.

.

.

.

Para se manter o mais próximo possível aos fiéis neste tempo de crise e de emergência, a equipe editorial da ilha de Patmos leitores informa que o nosso autor Padre Ivano LIGUORI, Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, Cuidados no Facebook o título 'A PALAVRA DE REDE ", oferta de três vezes por semana meditações. Você pode acessar a página editada de nossa clicando Pai no logo abaixo:

.

.

Visite nossa página de loja Quem. Apoiar nossas edições comprar nossos livros

.

«Você saberá a verdade, ea verdade vos libertará» [GV 8,32],
mas trazer, difundir e defender a verdade não só de
riscos, mas também os custos. Ajude-nos a apoiar esta ilha
com as suas ofertas através do sistema Paypal seguro:
 









 

ou você pode usar a conta bancária:

a pagar a Editions A ilha de Patmos

IBAN TI 74R0503403259000000301118
neste caso, envie-nos um aviso de e-mail, porque o banco
Ele não fornece o seu e-mail e nós não poderíamos enviar-lhe um
ação de graças [ isoladipatmos@gmail.com ]

 

.

.

 

.

.

.

.

Avatar

Acerca de isoladipatmos

7 thoughts on "domingo de Ramos: que a obediência tão difícil de trazer para casa a muitos leigos católicos

  1. Noi seguiamo i pastori , ma i pastori a loro volta devono davvero seguire Nostro Signore Gesu’. Invece oggi noi fedeli abbiamo uno spettacolo desolante dalla gerarchia cattolica:ci sembra che i pastori seguano piu’le loro paure e il loro desiderio di vivere a qualsiasi visto piuttosto che Gesu’. Non d’un bello spettacolo.
    Noi fedeli obbediamo, na quando questa emergenza ci ricorderemo di come si sono comportati i pastori.

  2. Non tutti per fortuna. Io sto cominciando ad apprezzare Francesco Moraglia, attuale patriarca di Venezia . Giunto in Diocesi dopo Angelo Scola, personalità impositiva e di grande energia, sembrava la tipica persona modesta e di scarsa rilevanza. Ora che sto seguendo, sulla rete locale che le trasmette in diretta, le Messe da lui celebrate da quando è iniziata l’epidemia, apprezzo grandemente la pienezza della sua celebrazione. um “estilo” asciutto e impeccabile, nessun spazio alla creatività e omelie intense, che colpiscono il segno e il senso della parola evangelica . In questi tempi difficili ha parole di grande forza e speranza, pelo contrário, di Speranza, quella con la S maiuscola, che si fonda sulla Fede e si manifesta nella Carità. Quelle parole che vorremmo sentire pronunciate in una piazza diversa da quella di San Marco. Ma tant’è, è nella tempesta che si riconosce il buon capitano. E il fatto che Moraglia, da Roma, non abbia ricevuto, até agora , nessun grande riconoscimento, forse è parecchio significativo. Ora attendo con ansia la sera di Giovedi Santo, per la celebrazione della Missa in Cena Domini.
    -se corações!

  3. Se obbedire significa rimettersi alla guida dei pastori, i quali noi crediamo conoscano la volontà di Dio e ad essa si conformino, allora dobbiamo accettare tutti che sia volontà di Dio quella di privare, in questo momento epocale, il suo popolo della partecipazione alla Santa Messa e del conforto del Sacramento dell’Eucaristia.
    È corretto desumere questo?
    La ringrazio in anticipo per il tempo che eventualmente vorrà gentilmente dedicarmi, rispondendo a questa mia domanda.

      1. Sia fatta la volontà di Dio, então!
        E preghiamo che i pastori sappiano custodire il gregge in questo misterioso tempo che il Signore chiede di trascorrere all’addiaccio.

  4. Non vedo assalti alle chiese in disobbedienza ai divieti; certamente personalmente sono deluso. D’altra parte da gente che comunica i concubini nonostante il divieto formale del Catechismo tuttora in vigore e non modificato da nessuno, non ci si può aspettare molto. Liberi di non celebrare per i fedeli a Pasqua, liberi altri di tagliare le offerte e di non considerarli.

    1. Come disse Nostro Signore: “Se l’amministrazione dei sacramenti esercitata dal clero da me istituito vi delude, votate col portafogli.

Deixe uma resposta

seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

 caracteres restantes

Este site usa Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados comentário é processado.