Livros para venda

NOSSA LOJA BIBLIOTECA

Marcello Stanzione

NO CAMINHO OS ANJOS

Para o caminho de uma teologia angélico

a edição 2013 - edição II na imprensa em julho / agosto 2019

Porque os anjos? Anjos como mensageiros celestes, guia, custodiantes e edredons homens. os anjos, relegado até mantendo recentemente em contos de fadas para crianças, voltam a ser figuras protagonistas do mistério da criação, a encarnação de Cristo, Deus começa com um diálogo pungente entre o Arcanjo Gabriel e Virgem Maria: "Ave cheia de graça, o Senhor está contigo ". E o anjo, mensageiro do Senhor e guardião dedicado de liberdade que emana do Criador, ansiosamente esperou pela resposta. confiante, Ele esperou o livre "sim" de Maria para trazer diante do Trono Eterno.

Agora mais do que nunca, a Igreja como sacramento de salvação, Ele parece ter uma necessidade particular de uma profunda teologia angelical, para o mistério da graça que encarna e sua missão cristológica entre os homens.

Marcello Stanzione (20.03.1963) é sacerdote da Arquidiocese de Salerno lugar de onde 1990 o ministério sacerdotal. É reconhecido entre os melhores especialistas italianos em anjos. Ele é o autor de 40 publicações produzido pela 1993 ao 2010 a partir de várias editoras, incluindo Libreria Editrice Vaticana e Grupo Rizzoli. Alguns de seus livros foram traduzidos no exterior. Ele realiza conferências e frequentes ao longo dos anos tem sido convidado como um especialista em angelology em vários programas de redes de televisão Rai e Mediaset.

Ariel S. Levi Gualdo
seita Neocatecumenal

Heresia tornou Kiko e habitou entre nós
A edição de setembro 2019

Existem dois principais heresias do Caminho Neocatecumenal: uma percepção calvinista Eucaristia e confusão entre o sacerdócio comum, com a participação de todos os batizados, eo sacerdócio ministerial de Cristo, que envolve apenas Os ministros do sagrado.

Bater o sacerdócio ea Eucaristia, intimamente relacionados entre si, Ela atinge a Igreja ao coração através de alguns o retorno heresias mais antiga.

De fato, i Neocatecumenali, constituem uma seita de matriz judaico-protestante, Católica que acaba de esvaziado para dentro do invólucro exterior dos elementos fundamentais do catolicismo.

O reconhecimento oficial concedido a eles pelo Conselho Pontifício para os Leigos, não forçar todos os bispos, padres católicos e fiel adesão a uma fé em relação ao Caminho Neocatecumenal, o que certamente não é um dogma, mas um tumor com metástases, espalhar dentro da Igreja, em parte, por causa da fraqueza mostrada pelos Papas recentes.

Stefano Levi Ariel Gualdo (19.08.63), presbítero e teólogo. Ele dirige o 2014 revista teológica da Igreja A ilha de Patmos, que criou as edições homônimo. Ele é o autor de centenas de artigos história teológica e sócio-eclesial. seus livros:Ervas Amare (2006) Que nada perturbe (2009), E Satanás veio trino (2011) Sacerdote desempregados (2012), Quanto cuidado na nostris cordibus (2013).

Ariel S. Levi Gualdo
SATANÁS e tornou-se TRINO
Relativismo individualismo disubbidienza
Análise sobre o Millennium Igreja Terceira
a edição 2011 - II Edição: Maio / Junho 2019

Quando a fumaça em Satanáspara penetrar no interior da Igreja não deve ser temida a verdade desagradável, mas o agradável mentira, conscientes de que vamos ser responsabilizados a Deus não só de pensamentos, palavra e ação, mas a maioria das omissões.
Caídos como chuva de cinco décadas de esquisitices extravagância doutrinárias e litúrgicas, os resultados foram finalmente divulgada: o clero católico é oprimido por graves escândalos morais, enquanto a Igreja é condicionada por um poderoso regras próprias lobby gay que determina compromissos, carreiras e reformas.
Que a Igreja hoje é uma crise causada por um declínio doutrinária profunda, que criou uma grave crise moral, a base de um e outro é a destruição do princípio da autoridade, a partir do qual veio a vida do golpe dos piores ditadores da pilha: hereges no poder.

Stefano Levi Ariel Gualdo (19.08.63), presbítero e teólogo. Ele dirige o 2014 revista teológica da Igreja A ilha de Patmos, que criou as edições homônimo. Ele é o autor de centenas de artigos história teológica e sócio-eclesial. seus livros: Que nada perturbe (2009), E Satanás veio trino (2011) Sacerdote desempregados (2012), Quanto cuidado na nostris cordibus (2013).

Abra as páginas abaixo para visualizar os títulos e ordenar nossos livros: