Frei Cipolla, aquele personagem concebido por Giovanni Boccaccio que inspirou um sermão ardente em San Bernardino da Siena na Idade Média iluminou. Enquanto hoje, no escuro da razão moderna, enganar católicos do analfabetismo digital, apenas diga: «Nossa Senhora apareceu para mim e me disse que …»

- notícias Church -

Cebola frita, QUE CARÁTER PROJETADO POR GIOVANNI BOCCACCIO, QUE INSPIROU UM SERMÃO DE INCÊNDIO EM SAN BERNARDINO DA SIENA NA IDADE MÉDIA ILUMINADA. ENQUANTO HOJE, NO ESCURO DA RAZÃO MODERNA, GIRAR OS CATÓLICOS DO ANALABETISMO DIGITAL, APENAS DIGA: "A MADONNA ME APARECEU E ME DISSE QUE ..."

.

[…] uma vez que os garçons chegaram cedo para avisar o Sumo Pontífice Bento XIV de que durante a noite havia explodido um incêndio em Roma, no distrito de Monti. Para o que ele deixou escapar: "Merda! E houve mortes?». Monsenhor Teodoro Boccapaduli puxou-o discretamente. Depois que os garçons detalharam a seriedade do fato, o Sumo Pontífice respondeu estourando: "Merda!». E Monsenhor puxa-o novamente. Naquele momento, Bento XIV, entristecido por esse relatório grave, ele se vira para o prelado estourando: "Boccapaduli"., você quebrou minhas bolas: pênis, pênis, pênis! De, Eu quero santificar esta palavra. Na verdade, eu quero promulgar um bolha de merda, conceder indulgência plenária àqueles que pronunciam essa palavra dez vezes por dia ".

.

Autor
Ariel S. Levi Gualdo

.

.

PDF artigo formato de impressão
.

.

LEITURA EM ÁUDIO DO ARTIGO

Os Padres des A ilha de Patmos incluíram em todos os artigos a leitura de áudio para uso dos leitores afetados por essas deficiências que impedem a leitura, ao mesmo tempo, prestando um serviço útil também àqueles que, viajando e incapazes de ler, podem facilmente tirar proveito da leitura de áudio

.

.

pintura de época do Sumo Pontífice Bento XIV [Bolonha 1675 - Roma 1758], que com elegância escandalosa ameaçou uma cúria escandalizada por suas palavras coloridas, promulgar um "touro do pau"

Mais do que fazer uma hipótese, Atrevo-me a atribuir uma pequena descoberta a mim mesmo: em seu sermão ardente San Bernardino de Siena [Massa Marittima 1380 - L'Aquila 1444] ele foi inspirado por, ou foi, de qualquer forma, influenciado pelo conto de Frei Cipolla incluído no trabalho Decameron, composto por Giovanni Boccaccio entre os 1349 e 1351.

.

O fratacchione Boccaccio, ele costumava viajar pelos países do interior, mostrando as relíquias mais improváveis ​​para os bifolchi, incluindo o dedo mindinho do Espírito Santo, uma das costelas do «Caro Verbum feito na janela» [incapacitante do latim: e Verbo se fez carne], os raios da estrela que apareceram para os três Reis Magos no Oriente, uma ampola contendo o suor de São Miguel Arcanjo que caiu da testa quando ele lutou com o diabo, a mandíbula da morte de San Lazzaro e assim por diante.

.

Estar no Certaldo, ele prometeu aos aldeões que no dia seguinte exibisse uma relíquia extraordinária para o povo: uma caneta que caiu ao Arcanjo Gabriel durante a Anunciação. Exceto pela noite, dois brincalhões locais roubaram a preciosa caneta angelical de dentro da caixa em que foi guardada, substituindo-o por carvões. Em que, quando Frei Cipolla abriu a caixa para exibir a preciosa relíquia aos boeotes, descobrindo carvões dentro, ele não estava consternado, ele pediu desculpas aos presentes, dizendo que, em sua partida, ele pegou o recipiente errado por engano, idêntico àquele em que a caneta preciosa foi mantida. Assim, depois de um pedido de desculpas, ele forneceu ao povo as brasas nas quais o Santo Mártir Lorenzo foi assado.

.

Algumas décadas depois, Bernardino degli Albizzeschi, filho de uma família poderosa do alto maremma da Toscana, hoje universalmente conhecido como San Bernardino de Siena [Massa Marittima 1380 - L'Aquila 1444], em um de seus sermões, ele se lançou contra superstições populares, particularmente lançá-lo nas relíquias falsas e no mercado lucrativo que girava em torno dele. Assunto desse sermão da planta evidente de Boccaccio, foi a relíquia de leite da Virgem Maria preservada na igreja colegiada de Montevarchi, em que Frei Bernardino trovejou:

.

"É que você quer, Eu digo que você não gosta destas coisas a Deus estes. Como leite da Virgem Maria. Ou mulheres, onde você está? E da mesma forma que você, homens capazes, vedestene mai? Você sabe que deveria estar mostrando relíquias: v'aviate não fé [...] Talvez ela era uma vaca da Virgem Maria, ela teve seu lassato leite, como solta as feras, você lassano mugnare? Eu tenho essa opinião: isto é, que ela tinha tanto leite, nem mais nem menos, o suficiente para que Bochina Jesu Cristo abençoado " [San Bernardino de Siena - Devoções hipócritas. em: Baldi. Romances e exemplos morais de S. Bernardino de Siena, e. 1916].

.

como conhecido por estudiosos sérios, a idade média, o real, dividido no espaço de quase mil anos em três épocas diferentes que se seguiram ao longo da história, não era a era da "idade das trevas", mas dos séculos de luz. De fato, na Idade Média houve o maior desenvolvimento da luz da razão especulativa, combinado com um senso crítico e um espírito de pesquisa incessante nas várias áreas do conhecimento científico. Basta que os livros de história usados ​​nas escolas não sejam escritos por ideólogos de burros, porque então ficaria claro para todos que lendas negras na Idade Média, foram construídas à mesa no final do século XVIII por envenenadores esclarecidos de ódio contra tudo o que era católico. Eles eram de fato estes, animado por ideologia destrutiva, relegar a Idade Média à "idade das trevas" em nome de suas supostas "luzes da razão" acesas sob as guilhotinas francesas, onde as cabeças caíram uma após a outra após acusações baseadas em alegações puras, muitas vezes por pura inveja social, ou após julgamentos sumários fictícios nos quais os réus não tiveram direito à defesa, nem isso para a palavra [veja meu trabalho Nada te Turbe, Quem]. Tudo contrário ao tremendo processo inquisitorial, frutas isso sim, das lendas negras mais absurdas e falsas. ó, que ignorância grosseira! O processo inquisitorial, além de estabelecer o direito legal de defender o réu, simplesmente não podia ser comemorado, sem defesa e direito de falar. Basta ler os trabalhos legais e os documentos relacionados dos glossers à bolonhesa, que entre os séculos XI e XII, na Idade Média "sombria", deram à luz todos os que mais tarde se tornariam instituições legais modernas, depois de recuperar o Órgão de Direito Civil por Justiniano e reinterpretou todos os textos clássicos.

.

E ainda, hoje em dia, até o último de cadelas assalto iletrado às honras da televisão como anfitrião de alguns programa de entrevista, do alto de sua sombria ignorância, ele não deixa de fazer referências pseudo-históricas-intelectuais à Idade Média, o allo espírito medieval, tudo para criar efeito, ou pior, colocar sob uma luz ruim ou ridícula algo retrospectivo ou supersticioso. Infelizmente, o cadela, chegou ao local em que chegou depois de ser pulada livremente de uma cama para outra Gerente e produtores - exceto denunciá-los trinta anos depois por assédio assim que começar a sofrer com a queda na popularidade -, ignora que a Idade Média é a era da redescoberta, estudo e resgate de toda filosofia e literatura clássica. Se nós, hoje, podemos ler as obras mais críticas escritas por autores gregos e romanos contra o nascente cristianismo, ou se pudermos ler i carmi mais lascivo e pornográfico escrito por Valerio Gaio Catullo, certamente não é graças aos inventores iluministas de lendas negras e falsos historiadores, mas por que essas obras foram salvas, transcritas e transmitidas até os dias atuais pelos monges beneditinos amanuensis, nascido no século VI do monaquismo fundado por San Benedetto da Norcia. E, no contexto do monasticismo beneditino, entre outras coisas, o nome desenvolvido, é o mesmo conceito sócio-político da Europa. Portanto, sempre com todo o respeito cadela que, a partir do portentoso meio televisivo, costuma abordar milhões de ouvintes, é cedo dito que a Idade Média é San Pier Damiani, Sant'Anselmo d'Aosta e os grandes professores da escola. A Idade Média é San Bernardo di Chiaravalle, San Tommaso Aquino, San Bonaventura da Bagnoregio, Duns Scotus. A Idade Média são os grandes engenheiros, arquitetos, matemáticos, astrônomos e alquimistas. A Idade Média marcou a época dos grandes literatos: a escola literária siciliana de Frederico II da Suábia, Guido Cavalcanti, Dante Alighieri, Francesco Petrarca, Giovanni Boccaccio …

.

O homem da Idade Média, ele também tinha um gosto extraordinário pela sátira, que quanto mais pungente, mais ele fazia os papas rirem, imperadores e governantes, nenhum dos quais desistiu de se deliciar com as obras satíricas mais pungentes, não apenas os de Boccaccio, mas também aqueles do mais escandaloso Pedro, o Aretino. Quando alguém queria deliciar o Sumo Pontífice Pio II [Tempo em Corsignano di Pienza 1405 – Ancona 1464], tudo o que ele precisava fazer era contratar um talentoso contador de histórias para executar as rimas de seu compatriota sienês Cecco Angiolieri [Siena 1260 - Siena 1311 c.a]:

.

Si’ fosse foco, combustão’ o mundo;
si’ era vento, I tempestarei;
si’ era agua, Eu’ afogar;
si’ era Deus, manda fundo;
.
si’ foi papa, Eu ficaria feliz então,
porque eu abraçaria todos os cristãos;
si’ fossa per mperator, SA’ O que eu faria?
a todos cortaram a cabeça na rodada.

.

Não que Silvio Enea, do Piccolomini, faça contas, então ele subiu ao trono sagrado com o nome de Pio II, eram menos em sarcasmo afiado, como quando ele ironicamente condenou o pedido e a esperança de obter favores dele por motteggiando:

.

Eu era Enea,

ninguém me conhecia,

mas agora que eu sou Pio,

todo mundo me chama de tio.

.

Um teólogo dominicano idoso, falando sobre a Idade Média definida por muitos burros de hoje como a era da chamada "idade das trevas", com sabedoria científica, ele ironizou dizendo: "Talvez, o homem de hoje tinha a razão especulativa e o senso crítico e analítico do da Idade Média! Infelizmente hoje, homem iluminado, por assim dizer, sua alegada razão exerce-a raciocinando ou com pau ou com emoções subjetivas ». Escusado será dizer que: razão com pau ou emoções subjetivas, marca a pior morte da razão. Uma morte que, no auge da nossa hiper-tecnologia, nos mergulhou em novas formas de analfabetismo, muito mais devastador do que os do passado. Sem retroceder ao longo dos séculos, basta dar um passo atrás em apenas um século, no início do século XX, na hora de Vigílias de Neri, obra do escritor toscano Renato Fucini [Monterotondo Marittimo 1843 - Empoli 1921]. Vamos começar a partir do elemento de memória: camponeses idosos que mal sabiam ler e escrever, muitos dos quais estavam em condições de analfabetismo total, eram autênticas bibliotecas itinerantes de literatura. Durante as vigílias noturnas, em tempos em que não havia cinema, muito menos a TV, divertiam-se narrando obras aprendidas de cor: De Jerusalem Liberated de Torquato Tasso a Orlando Furioso por Ludovico Ariosto. Eu mesmo posso testemunhar isso, quando eu tenho apenas dez anos, na baixa Maremma da Toscana, na fronteira com a Lazio, pela primeira vez soube da existência do trabalho de Dante Alighieri, para ser o inferno exato, graças a um agricultor idoso, aos oitenta anos - estamos falando, portanto, de um homem nascido no final do século XIX - que começou a narrar, para nós filhos, Conde Ugolino e Arcebispo Ruggieri recitando de memória:

.

A boca levantou da refeição orgulhosa
quel pecador, sacudindo o cabelo
do chefe que teve uma falha retro.
.
Então começou: "Você quer que eu renove
dor desesperada que meu coração me pressiona
já pensando, antes de eu fazer.
.
Ma se le mie tradução em português
que dá frutos ao traidor que eu como,
conversar e chorar você vai ver juntos [...]

.

Apresentar meu primo, hoje setenta anos, na época apenas se formou em letras clássicas, espantado, ela disse aos outros membros da família presentes: «Ele não cometeu um erro, Eu não digo uma frase, mas nem uma palavra!». Aquele homem tinha memorizado livros de literatura inteiros, que ele não tinha lido: ele as aprendeu desde criança durante as vigílias. Seppi, depois, que haviam cursado o segundo ano do ensino fundamental, o tempo estritamente necessário para aprender os rudimentos básicos da escrita e da leitura, adquiridos que haviam seguido pais e familiares nos campos do trabalho agrícola.

.

Muitos nossos adolescentes super tech, já no final do ensino fundamental, eles têm coleções inteiras de filmes pornográficos gravados Smartphone; enquanto as meninas, já às onze ou doze, eles postam suas fotos no mídia social em roupas e posições que tornariam pálidas as prostitutas que trabalhavam em velhos bordéis, antes em 1952 a Lei Merlin decretou seu fechamento, graças a um projeto de lei proposto pela senadora Angelina Merlin, do Partido Socialista, apresentado em 1948. E ainda, esses modernos "monstros" hiper-tecnológicos, ao contrário do homem da Idade Média e do homem de ontem, que de As vigílias de Neri, eles têm deficiências mnemônicas que nem conseguem se lembrar do número de telefone dos pais. Bem: você sabe o que acontece se a inteligência humana, especialmente através do raciocínio e memória, não é exercitado? Aproximadamente o que temos sob nossos olhos pode acontecer: uma geração de idiotas apáticos e ignorantes. Só assim: regressamos a formas de analfabetismo assustador, bastaria ler os textos escritos por recém-formados, desconcertar-se diante de uma sintaxe de déficit enriquecida por erros gramaticais brutos. Mas ... nós evoluímos. Tanta coisa para nos permitir, com uma arrogância inédita, fazer ironia na Idade Média, nós que não somos mais capazes de exercer razão e julgamento crítico objetivo, porque agora só pensamos: ou com o pau ou com as emoções subjetivas que emergem de nosso egocentrismo e nosso narcisismo patológico cego. É cedo dito que esta geração, filha degenerada do analfabetismo digital, desprovida de memória histórica e dessa mesma memória cerebral exercida, útil para nos lembrar pelo menos o número de telefone de nossos pais, não deveria pagar, nem mesmo como brincadeira ou como brincadeira para paradoxos, para tirar sarro da gloriosa Idade Média, marcando-a como uma era da "idade das trevas".

.

«Como é que você escreve peças tão longas?», alguns me perguntaram, apontando: «… As pessoas não leem mais. Até agora, as pessoas saltam freneticamente para a rede e, mais do que uma página ruim, eles não leem ». Sem hesitar, eu respondi: … Eu sei, mas eu escrevo para alguns, talvez para os poucos que ainda entendem, certamente não para muitos que não entendem nada!

.

Aqui, Acho que é a quarta vez que eu mencionei a palavra "foda", quase como se eu não pudesse me expressar sem certos toques de cor, o que eu posso fazer muito bem. O que lhe dizer: nesses momentos de desolação, deixe um esboço de cores vivas para esse pobre padre de meia-idade no limiar da velhice, para que todos possam se divertir. De fato, no termo "foda", também se junta a outra bela frase idiomática de ... "idiotas idiotas", isto é, o exército ilimitado daqueles que não entendem a porra do emérito do que você escreveu, ou o caminho profundo, também querendo cientificamente relevante, onde você escreveu. Portanto, as cabeças de pau idiomáticas e homônimas, eles fossilizam apenas nesta palavra, em seguida, fanáticos e palhaços católicos autoproclamados enviam mensagens ultrajadas ao padre vulgar, acompanhado por lições de estilo e moral. Geralmente eles fazem tudo isso confundindo dois verbos, um substantivo e um subjuntivo em uma frase de quatro linhas, pular duplas e considerar a pontuação inútil, para não mencionar a omissão da letra "acca". Mas eles te dão lições de estilo, essas pessoas muito bonitas chocadas com a menção do termo "foda".

.

Este nobre termo foi muito amado e usado pelo Sumo Pontífice Bento XIV [Bolonha 1675 - Roma 1758], o século Prospero Lambertini, bolonhesa. Com freqüência usual, o Augusto Pontífice se entregou a expressões muito coloridas, a partir de sua primeira aparição antes que a multidão exultasse após sua eleição para o trono sagrado. Foi de fato nessa ocasião que, vendo aquela grande multidão reunida na praça da arcibasilica papal de San Pietro, ele disse em voz baixa ao prelado ao lado dele: "E todas essas pessoas, como uma campa?». O prelado, que ele não era menos e que tinha profundo conhecimento dos recém-eleitos, ele respondeu: «... Campania, puxando-o na bunda um com o outro». O pontífice responde: "... sim! Então há nós, que, em vez disso, nós puxamos na bunda!». Depois, dentro da cúria romana, várias vezes despertou espanto e perplexidade que ele costumava intercalar dizendo "merda!». Até o pontífice de agosto nomear um assistente para seu quarto, Monsenhor Teodoro Boccapaduli, discretamente puxá-lo para o manto, se ele começou com certos livros de frases coloridos. Até que os garçons chegaram cedo para avisar o Sumo Pontífice que um incêndio havia ocorrido em Roma no distrito de Monti durante a noite. Para o que ele deixou escapar: "Merda! E houve mortes?». Monsenhor o puxou discretamente. Depois que os garçons detalharam a seriedade do fato, o Sumo Pontífice respondeu estourando: "Merda!». E Monsenhor puxa-o novamente. Naquele momento, Bento XIV, entristecido por esse relatório grave, ele se vira para o prelado estourando: "Boccapaduli"., você quebrou minhas bolas: pênis, pênis, pênis! De, Eu quero santificar esta palavra. Na verdade, eu quero promulgar um bolha de merda, conceder indulgência plenária àqueles que pronunciam essa palavra dez vezes por dia ".

.

Haveria muito o que contar sobre essa grande figura, simplesmente dizemos que o Sumo Pontífice Bento XIV era um administrador cuidadoso em favor das necessidades das pessoas e das atividades de caridade, ao mesmo tempo, ele era um grande promotor das artes e ciências. Com capacidade política aguda, mas ao mesmo tempo com um grande espírito pastoral, ele era incansável guardião da fé, promotor das missões da nova evangelização e, ao mesmo tempo, um homem de cultura profunda e mente aberta, suficiente para manter intensa correspondência com figuras muito distantes do mundo católico, de governantes protestantes ao próprio pai do anti-clericalismo moderno: François-Marie Arouet, conhecido sob o pseudônimo de Voltaire.

.

Hoje as crianças deste grande século escuro eu não sou capaz, no auge do analfabetismo digital, rir de Novela de Frei Cipolla, assim como a inteligência analfabeta do campo medieval. Nem sou capaz de entender um grande homem de fé, tão livre de qualquer forma de vulgaridade interna e externa, poder afirmar com verdadeira sinceridade: ... se você não parar de quebrar minhas bolas, Eu promulgo uma porra de bolha, completo com indulgência plenária para aqueles que pronunciam essa palavra dez vezes por dia.

.

nos perguntar: mas quem eles são, os reais vulgares? Vou explicar isso imediatamente: certos católicos que enviam imagens criadas com photoshop, representando um Jesus Cristo na cruz sacrílega gayzzato, com um rosto andrógino e uma expressão lânguida que não lembra o mistério da paixão, sim uma menina esperando coito. E diante dessas imagens blasfemas, Eu que tenho olhos acostumados a Cimabue, para Fra Angelico, para Filippino Lippi de Prato, para Ticiano, Giotto e Michelangelo, seguir com Guido Reni e Cararavaggio, até a mais recente e maravilhosa crucificação de Salvador Dalì, talvez eu não deva deixar escapar: católicos pseudo-fodidos, você quebrou minhas bolas, raça de blasfemos digitais! Cristo, o Senhor, não era um filho lânguido desde photoshop com o ar andrógino afixado na cruz, ele era Deus verdadeiro e homem verdadeiro, por isso, ele fez a cruz terrivelmente verdadeira, tão verdadeiro quanto Deus e o verdadeiro homem eram.

.

Apenas para concluir, recorro aos nossos leitores, assumindo que as crianças da era digital moderna deste século escuro, depois de ler meia página, durar em dois minutos todo o texto e identificou a palavra sobre a qual argumentar, neste caso, a palavra mítica "foda-se", já enviaram mensagens indignadas, como se eles nos mantivessem acima de tudo, para demonstrar completamente o quanto eles realmente não entenderam uma porra de emérito. E apesar de totalmente indiferente, deixo que eles se ocupem, coloque isso por anos e anos, até agora, eles nem conseguem mais quebrar minhas bolas, Dirijo-me aos poucos que conseguem rir de todos os Frades de Cebola modernos que têm uma prerrogativa, no entanto: tirar mais dinheiro do seu bolso do que um encantador de serpentes pode atordoar uma cobra indiana. De fato, basta dizer ao povo boeotiano, o do pseudo-catolicismo construído sobre o desprezo da razão e erguido sobre emoções sentimentais subjetivas, que naquele dia a Madonna apareceu para mim naquele lugar e que ela me deu uma mensagem; Dito isto, basta acrescentar que Nossa Senhora me revelou um segredo aterrorizante que perturbará a humanidade ... e aqui estão as carteiras que se abrem como acordeões. O que Nossa Senhora me disse aparecendo? Basta dizer: "... Nossa Senhora me disse para lhe dizer que a ama e que a convida a ser boa e a rezar ...", e aqui os acordeões vão aumentar ainda mais, se a grande coceira mórbida do segredo aterrorizante se junta à banalidade boba da mensagem, porque nesse ponto os acordeões explodirão, até a verdadeira chuva de dinheiro.

.

Ao realizar seu trabalho apostólico, Padres des A ilha de Patmos eles sempre tiveram que lutar com dinheiro escasso, embora indispensável para a realização de nossas atividades. No entanto, não ser do frade Cipolla, nem ter aparições da bem-aventurada Virgem Maria, nem ter recebido de Mater Dei sem segredos aterrorizantes sob custódia para despertar a coceira do campo hiper-tecnológico moderno, sempre conseguimos nos sustentar com grande dificuldade, especialmente neste período. Só podemos nos apoiar com as ofertas gratuitas e com a venda dos livros de nossas edições, que foram bloqueados por mais de dois meses, não tendo sido capaz, a empresa que usamos, fornecer impressão e distribuição, porque durante a emergência do Coronavírus, foi dada prioridade a todas as necessidades básicas. Da nossa parte, raramente pedimos ajuda, só fazemos e fazemos uma vez por ano, certamente não intercalando a recitação do Santo Rosário transmitida por rádio com o pedido de doações e a menção do número da conta corrente inserido entre os glória de eo nossa, sempre sobre Frei Cipolla. Então você vê ...

.

A verdade nos libertará, como afirmado em nosso lema retirado do Evangelho do Beato Apóstolo João [CF. GV 8,32], mas, ao mesmo tempo, sabemos quanto a verdade nunca pagou a ninguém, especialmente quando dizem essas verdades que ninguém quer que sejam contadas, nem quando se refere à realidade, escapar das emoções e sentimentalismo tatuado. A verdade não compensa quando alguém insiste nela, só posso acreditar que a fé se move na razão e isso requer raciocínio e um profundo senso crítico e analítico., porque nesta era do analfabetismo digital, fazer isso é uma autêntica política de suicídio, considerar bem que hoje, pessoas que dizem que são católicas, quer emoções irracionais, elementos sensacionais, tanta controvérsia estéril e fofocas tão fúteis. E quem oferece esses produtos, sempre será pago de qualquer maneira.

.

Se houver alguém disposto a dizer, com a sabedoria do Sumo Pontífice Bento XIV: "... Porra, mas não aguentamos mais esse declínio e esses pseudo-católicos em pneus cor de rosa grande babol, que enviam imagens de cristianos lânguidos e andróginos afixados na cruz e da pequena Madonna perdida entre flores e nuvens que parecem desenhos animados, quase sempre na verdadeira blasfêmia ». Bem, aqueles que têm esse sentimento e esse autêntico espírito católico, ou procurando se aperfeiçoar na fé católica autêntica, não diga apenas "bom".!», «Vocês são vozes autênticas da fé católica», «Suas palavras nos ajudam, conforto e apoio neste momento de terrível crise social e eclesial », mas envie-nos algumas ofertas, porque precisamos muito do nosso apostolado realizado inteiramente ao seu serviço, certamente não para o nosso puro deleite. E não tenha escrúpulos, porque no motivo você pode escrever com segurança "oferta foda". Vamos entender tudo, entenderemos instantaneamente que vocês são católicos autênticos e verdadeiros amigos como nós, você não aguenta mais esse século escuro digital, porque todos, nós poucos inteligentes e poucos homens de fé sobrevivemos, agora nós realmente temos bolas cheias. E note que "bolas" não é uma palavra suja, nada: eles são os atributos psicofísicos mais importantes com os quais Deus dotou o homem criado à sua imagem e semelhança, certamente não o criando como um desenho lânguido com photoshop.

.

a Ilha de Patmos, 25 Maio 2020

.

.

.

.

.

.

.

NOSSA LOJA BIBLIOTECA

Caros leitores,

visite nossa livraria e apoie nosso trabalho comprando os livros do Padri de A ilha de Patmos [veja Quem]

 

 

 

 

 

 

.

«Você saberá a verdade, ea verdade vos libertará» [GV 8,32],
mas trazer, difundir e defender a verdade não só de
riscos, mas também os custos. Ajude-nos a apoiar esta ilha
com as suas ofertas através do sistema Paypal seguro:



ou você pode usar a conta bancária:
Eram TI 08 (J) 02008 32974 001436620930
neste caso, envie-nos um aviso de e-mail, porque o banco
Ele não fornece o seu e-mail e nós não poderíamos enviar-lhe um
ação de graças [ isoladipatmos@gmail.com ]

.1

ou você pode usar a conta bancária:

a pagar a Editions A ilha de Patmos

IBAN TI 74R0503403259000000301118
neste caso, envie-nos um aviso de e-mail, porque o banco
Ele não fornece o seu e-mail e nós não poderíamos enviar-lhe um
ação de graças [ isoladipatmos@gmail.com ]

.

 

.

.

Avatar

Acerca de isoladipatmos

30 thoughts on "Frei Cipolla, aquele personagem concebido por Giovanni Boccaccio que inspirou um sermão ardente em San Bernardino da Siena na Idade Média iluminou. Enquanto hoje, no escuro da razão moderna, enganar católicos do analfabetismo digital, apenas diga: «Nossa Senhora apareceu para mim e me disse que …»

  1. Ele está absolutamente certo.
    Durante a semana vou fazer uma transferência com uma pequena contribuição.
    Por outro lado, a vida cotidiana é cada vez mais assustadora , e entre ajudar as missões , ajudar sua paróquia não é muito mais que isso resta. , agora somos um rebanho cada vez menos numeroso e assustado,e bons pastores , cada um com suas próprias características cada vez menos. Que o Senhor nos ajude.

  2. Querido Pai, eu li de uma vez a sua escrita que me atingiu como um raio de luz, Eu tenho 85 anos e você me fez lembrar de uma experiência semelhante à sua: Quando ele ainda usava a bênção anual dos estábulos dos agricultores, Depois segui meu pároco como coroinha e conheci um certo Amireno que estava esperando o pároco ler Dante e Manzoni, de quem se lembrava de memória no ano seguinte.. Estudei teologia na tentativa fracassada de me tornar padre e me pego brigando com uma das minhas três filhas que ficou encantada com Don Minutella. Mas não posso convencê-la a fazer um único raciocínio conseqüente, porque o próprio sentimentalismo que tão logicamente condena é ensinado e aprendido mais facilmente do que a racionalidade. Ore por mim . Obrigado.

  3. Pai de Ariel, Eu nem sempre concordo com o que você escreve, mas devo lhe dizer que este artigo foi um verdadeiro suspiro de oxigênio para mim! Realmente melhorou o meu dia! Muito obrigado!

  4. Con una punta acida che non nascondo penso che in altre parti del mondo non ci sono state inquisizioni leggendebianche” ou” para baixo” per i seguenti motivi

    Ora dobbiamo considerare cos’è la religione per il monoteismo semitico, l’Ebraismo, il Cristianesimo e l’Islam.
    La religione è un ordine sociale rivelato da Dio a una specifica comunità di suoi credenti. Tutti gli altri esseri umani che non aderiscono a questa fede vivono in una condizione di peccato e sono esclusi dai mezzi per conseguire la salvezza. La religione è dunque un patto tra Dio e la Sua comunità di credenti che esclude tutti gli altri esseri, ne siano consapevoli o meno. Lo scopo principale della Religione è condurre il credente defunto alla salvezza (i cieli). Tutti i credenti devono quindi accettare i dogmi, cioè alcuni postulati di fede su cui è proibito indagare attraverso la ragione. Chi non accetta un dogma è escluso dalla comunità religiosa. Tutti i credenti devono seguire le stesse regole morali e la stessa condotta e le stesse prescrizioni rituali senza eccezioni. La religione è un intervento di Dio nella storia attraverso la rivelazione di un messaggio a una personalità umana.

    A questo punto è evidente che la Religione è completamente diversa dal Dharma. Il Dharma non è il frutto di una rivelazione storica, essendo libero dal tempo; per questa ragione il suo vero attributo è sanātana, permanente8. Il Dharma è anche libero dalle condizioni spaziali, essendo l’Ordine che regola l’equilibrio dell’intero Cosmo, in favore di ogni singola creatura che ne abbia o meno consapevolezza. Armonizza i bisogni di ogni essere, família, casta e nazione, stabilendo regole flessibili, comportamenti e rituali adatti a tutti. Non impone alcuna credenza dogmatica9; pelo contrário, incoraggia tutti a perseguire la conoscenza. L’Hindū Śāstra10 non è una rivelazione che cade dal Cielo sulla Terra per il capriccio di un Dio: è la descrizione delle esperienze reali degli antichi muktas11. Inoltre il suo scopo essenziale non è la permanenza in qualche loka12, ma l’identificazione con la nostra Natura Reale, il Brahman13, così da conseguire la Liberazione da qualsiasi schiavitù del saṃsāra14.
    Quem está certo ? Lo scopriremo solo morendo

    1. I Vangeli riportano lecorrette istruzioni per l’usocosì come riferite direttamente da Colui che l’essere umano lo ha creato.
      Se le vuoi seguire meglio per te.
      Se non le vuoi seguire peggio per te.

      1. Per conseguenza il sig Orenzo mi vorrebbe significare che tutti coloro che per migliaia e migliaia di anni hanno piamente seguito, in lidi lontani e ben prima che la rivelazione fosse rivelata, il dharma, sono nella categoria delpeggio per te”, categoria che specularmente non esiste se non per i violatori del predetto dharma

        Come si vede la radice della” violência” trova conferma e giustificazione ben precisa in questa espressione e non importa se la predetta violenza sia fisica, psicologia o spirituale.
        Altro che decolonizzazione permanente!
        Ricordo che l’argomento era in generalel’inquisizioneintesa in ogni suo aspetto e sfaccetatura

        1. Hai idea di quante persone, pur non essendo mai venuti a conoscenza delle corrette istruzioni per l’uso, riescono a ugualmente a far funzionare bene le cose?
          Hai idea di quante persone, pur avendo le corrette istruzioni per l’uso, non riescono a far funzionare un bel niente?
          Hai idea di quante persone, siccome per loro tutto va bene com’è, una volta venuti a conoscenza delle corrette istruzioni per l’uso se ne fregano e continuano ad operare come prima rovinando spesso tutto?
          Lo scoprirai, temo a tue spese, moribundo.

          1. Orenzo, Sem essa, non dia troppo da mangiare al perennialista; come categoria sono interlocutori complicati in generale, lo stimato (senza ironia) signor Bonifacio in particolare.

          2. Caro Iacopo, il Bonifacio fa un copia incolla da qui
            https://scienzasacra.blogspot.com/2019/03/d-k-asvamitra-religione-e-dharma.html
            della seguente frase:
            Tutti gli altri esseri umani che non aderiscono a questa fede vivono in una condizione di peccato e sono esclusi dai mezzi per conseguire la salvezza. La religione è dunque un patto tra Dio e la Sua comunità di credenti che esclude tutti gli altri esseri, ne siano consapevoli o meno.”,
            ed io dovrei abbozzare lasciano che si affermino cose false sulla religione cattolica?

            CCC:
            36 « La santa Chiesa, nostra Madre, sustenta e ensina que Deus, início e fim de todas as coisas, può essere conosciuto con certezza con il lume naturale della ragione umana partendo dalle cose create ». Sem esta capacidade, l’uomo non potrebbe accogliere la rivelazione di Dio. L’uomo ha questa capacità perché è creato « a immagine di Dio » (GN 1,27).
            843 La Chiesa riconosce nelle altre religioni la ricerca, ancora « nelle ombre e nelle immagini », di un Dio ignoto ma vicino, poiché è lui che dà a tutti vita, respiro e ogni cosa, e vuole che tutti gli uomini siano salvi. Pertanto la Chiesa considera tutto ciò che di buono e di vero si trova nelle religioni come una preparazione al Vangelo, « e come dato da colui che illumina ogni uomo, affinché abbia finalmente la vita ».

        2. Antonio Caro, Dio non è capriccioso, altrimenti non sarebbe Dio, ovvero eterno, onipotente, perfeito, infinito, etc. . Dio si rivela all’uomo Adamo prima del peccato originale e dopo il peccato originale, ossia parla all’uomo da amico ad amico, di se stesso. Tutto il resto sono tentativi umani, spesso sublimi, di arrivare a Dio, di tornare a Lui. Ecco perché Dio è grande e altamente amabile e dolce, perché ha reso l’uomo simile a Lui, lo ha reso capace di vette intellettuali altissime, ma assolutamente inutili in ordine alla salvezza (dopo il peccato originale).

  5. Io tutto ciò che è politicamente scorrettissimo lo approvo a prescindere, ma in questo caso dovrei fare alcuni distinguo da cui questo iniziale giudizio sommario, nota, prescinde.
    Solo che so già che poi mi dirà che non ho capito un cazzo, e siccome è un bel modo di interloquire mi astengo. Però sappia che ho molte riserve, para que o assunto.

  6. Può sembrare strano, ma il terminesecoli buiriferito al Medioevo fu usato per la prima volta dal Vasari pittore e scrittore di vite di artisti. Secondo il quale il neoclassico offuscava ogni altro stile. Nell’ottocento poi alle belle cattedrali medioevali fu dato il termine dispregiativo digotico”, quando i Goti o non esistevano allora o non sono mai passati di là. Lo stesso termineromanicoaveva un senso dispregiativo. Per fortuna da 40 anni si sta riscrivendo la storia manipolata spesso per motivi politici o ideologici. Voltaire, Gibbon e altri ci tramandarono solo o quasi grandi bufale. Mi permetto di segnalare un prezioso libro che riassume le tante bufale sul cattolicesimo. Autore Rodney StarkFalse testimonianze. Come smascherare alcuni secoli di storia anticattolicaUn bel riassunto utilissimo per rimettere a posto la storia. L’autore è un protestante educato alla denigrazione del cattolicesimo fino a quando studiò la storia sui documenti non su autori spesso manco storici di professione e sopratutto ideologizzati da fare…. Utilissime e divertenti, almeno in buona parte , le lezioni dello storico torinese Alessandro Barbero che si trovano su youtube. E’ uno storico del Medioevo. Ancora merita citare Leo Moulin , un esperto dei conventi medioevali di cui si innamorò, lui non credente e spara a zero con i famosiilluministi”. Ancora una cosa. Credo che oggi occorre fare di nuovo una buona apologetica per vincere l’ignoranza dei cattolici. Il termine ha preso un senso dispregiativo, ma i Padri apologisti la pensavano diversamente.

  7. Articolo bello e vero, solo non mi è piaciuto il solito attacco a Radio Maria, questo poteva risparmiarselo.

    1. Perché doveva risparmiarselo? …..radio Maria, con Medjùgorie più che un emittente cattolica,sembra una radio di racconti fantasy…..

  8. Ebbene non avendo studiato, devo ammettere che anche a me i punti e le virgole danno un certo fastidio; sopra tutto quando sono rare in mezzo alle cifre.
    Uma calorosa saudação.

  9. Dopo essere scampato all’attentato di Ali Agca, GPII disse che una mano assassina aveva sparato il colpo mortale, ma che una mano materna l’aveva deviato. Frate Cipolla gli fa un baffo.

    1. Il Santo Pontefice Giovanni Paolo II attribuì la propria salvezza, dopo quello che poteva essere un attentato mortale, alla Beata Vergine Maria di Fatima.
      Il proiettile che fu estratto dal suo corpo, egli lo portò presso quel Santuario, facendolo incastonare nella corona della Beata Vergine.
      Non è una novella, mas um fato.

  10. Al Sig Iacopo
    In termini meno compromettenti si potrebbe dire ecumenismo contemplativo. Effettivamente comunque, in luogo di sterili chiacchierelogismoiespressione comunque dell’ego (e eu falo por mim) e vista l’età (parlo per me) sarebbe opportuno, anzi necessario se non indispensabile, mettersi a leggere e praticare quanto scrive Santa Teresa d’Avila neil Castello interiore”(che un poco perennialista lo è)

    Altro non serve, anzi il Castello è già sovrabbondante di suo per le limitate risorse spirituali di noi contemporai.

    1. E’ mentre leggevoil castello interioreche sono passato da essere perennialista (parlavo per esperienza sul fatto di essere difficili interlocutori) a cristiano. La prospettiva in cui ci mettono certi lavori e le conclusioni magari radicalmente diverse a cui ci portano sono sempre un grande mistero, ma è bello così.

      Seguo il mio consiglio, e non parlo oltre, um pó’ per rispetto per la sua età ed esperienza di vita, sicuramente superiori alle mie e un poperchè sono pessimo a dibattere e faccio sempre brutte figure.
      Comunque ogni volta che vedo un suo commento un pogongolo e faccio il tifo per lei , che prima o poi gli autori della rivista le rispondano e che riesca a realizzare qualisasi scopo si sia prefissato con la sua presenza digitale qui.

      1. Gent Sig. Jacopo

        Posso interloquire un attimo con lei nonostante la chiusa? Se ogni tanto mi punge vaghezza di scrivere qualche scemenza sull’Isola e perchè soffro molto della decadenza del cristianesimo che in realtà è decadenza del mondo occidentale e, até agora, del mondo intero. Per cui mi piacciono assai -quando addirittura non mi entusiasmano -gli interventi di padre Ariel esperiti, che so, sul tema delll’accuraterzza dell’esecuzione del messale, o sul periodo medioevale, mentre altre volte mi irrito con Lui (o con altri) con mentale veemenza, por exemplo, sul valore della cosidetta arte sacra rinascimentale (arte a soggetto sacro ma non sacra) e per altri motivi su cui non sto qui a dilungarmi. Definirsi perennialista è un’eticheta di comodo ma indica una posizione spirituale, ovvero quella di colui chi pensa che, sebbene unica sia la verità, parimenti diverse vie possono condurre ad essa. La contemplazione mostra che tale accostamento fra religioni ha una sua autenticità di base, perchè lo stato mistico più elevato e IRREVERSIBILE, al cui raggiungimento consorrono, unitamente alla grazia, tecniche operative assai complesse, fondate supronuncia vocale” “posizione del corpoe ben altro ancora, conduce al manifestarsi del medesimo stato: o “Riposo”. Purtroppo pare che il cattolicesimo, ma non il cristianesimo ortodosso ad esempio, si sia estraniato dall’orizzonte conteplativo già appena dopo il ‘600.

        Ora la citazione di santa Teresa, provocatoriamente ascritta al club perennialista, discende dal lungo lavoro operato dalla studiosa Luce Lopez – Baralt sul testo di santa Teresa Il castello interiore, in cui la ricercatrice di Harward ha mostrato i numerosi apparentamenti dell’itineraio compiuto dalla santa con una “certa” mistica islamica identicamente adagiata su uno schema settemplice, un poco come Dante avrebbe ereditato l’impianto della commedia da Oriente (Miguel Asin Palacios) includendo nel Poema di matrice neoplatonica addirittura alcune espressioni dai Libri dei Morti egizi (un noto egittologo fece questo confronto)

        Tuttavia la mistica cristiana non è solo Santa Teresa è anche Eckhart e qui si fa dura perche Ortodossia e non Ortodossia in questi si mischiano pericolosamente (si pensi allo “schiantante”: Prego Dio che mi liberi da dio) e di quelli del suo successivo verseggiatore Silesius. Per il Maestro renano, come saprà, v’è un’identità tra l’anima individuale e Dio (un poco come Atma – Brahman), v’è un ribaltamento nella concezione del valore degli antichi filosofi “che giunsero più in là dell’apostolo Paolo” (ribaltando quindi il loro ruolo di preparatori) e, bottom doce, non c’è gradualità nell’esperienza mistica, come avviene in Teresa, questa folgora e “india” il praticante in un istante (il famoso Kayros) il che rende accostabile tutto ciò all’advaita Vedanta che non ha tecniche peculiari. I parar aqui, come vede il mio intento polemico è pari a 0.

  11. Grazie al “cazzo”! Stamattina ascoltavo l’audio mentre facevo colazione, non perché non volessi leggere, ma perché prevedendo una giornata davanti allo schermo del pc per lavoro o aiuto compiti, ormai virtuale, quando posso riposo gli occhi. Pai Ariel Caro, mi hai fatto fare quattro sane risate! Ormai sono diventata quasi intollerante a sedicenti sacerdoti che usano il loro tanto o poco sapere per reclutare operai per le loro fabbriche produttrici di schiavi. Ti ringrazio per il coraggio che mostri e per l’esortazione che fai a noi di metterci alla ricerca, documentarci e dire la realtà dei fatti. So che ci attendono solo calci in bocca “cazzo”! Ma a noi la scelta: menzogna o verità!! Tenha um bom dia!

  12. 1) Faz favor, Pai Ariel, volevo chiederle perché nel link seguente si dice che dire parolacce è peccato, anche se perlopiù veniale.
    2) Quanto al resto, mi sono reso conto anch’io della crassa ignoranza dei miei alunni adolescenti: alguns, até mesmo, non sanno scrivere in corsivo e usano lo stampatello perché, caso contrário, non capirebbero ciò che hanno scritto! Dall’altro lato, sono rimasto colpito da certe persone anziane che sanno molte piu cose degli studenti neodiplomati e che hanno un titolo di studio inferiore. Per non parlare delle loro capacità di calcolo mentale, oggi sparite. não obstante, mi tocca sorbirmi dei webinar in cui si esaltanole magnifiche sorti e progressivedella scuola digitale e della didattica per competenze, anziché per conoscenze. Ne ho veramente pieni i
    Appena possibile, vi farò una piccola offerta per il vostro lavoro sul Blog. Obrigado!

    P. S. Faz favor, ho dimenticato di inserire il link: https://www.amicidomenicani.it/perche-le-parolacce-vanno-considerate-come-peccato/

    1. Caro Filelleno,

      nel link che lei allega c’è una spiegazione data da Padre Angelo, Ordem dos Pregadores, che è un ottimo sacerdote, pedagogo e divulgatore di talento.
      Pai, risponde a una domanda a lui rivolta in modo specifico; e lo fa con la precisione e l’equilibrio che è proprio della sua persona.
      Portanto, tutto giusto.

      Ampliando però il discorso posso portarle a tal proposito diversi esempi, credo tutto sommato molto pertinenti.
      Le parole hanno indubbiamente un loro preciso significato, mas, de qualquer maneira, siamo noi a dare vita alle parole e a dare a esse un significato ben preciso.
      exemplo: se in tono molto ironico-cattivo velato di sprezzo, dico a una persona: "Ah, ma che bell’essere umano che sei!», attraverso questa frase esprimo un concetto per così dire pulito, che non racchiude al proprio interno alcuna parolaccia. Mesmo apesar, nella mia decisa intenzione di fondo, ho espresso il mio profondo sprezzo facendo uso di una frase apparente innocua per colpire e anche per offendere una persona».

      Caso contrário, em vez, se in un ambito colloquiale privato, parlando con un amico o con un gruppo di amici intimi, rivolgendomi a uno di loro che ha fatto una cosa opportuna, buona e giusta, dimostrando con essa sapiente intelligenza, gli dico «sei veramente un gran figlio di mignotta!», quella espressione, in quel particolare e preciso contesto, suonerà come un apprezzamento profondo e sincero per la persona e per quanto da egli compiuto in modo sapiente e intelligente.

      ultimamente, in un colloquio strettamente privato, un sacerdote mi ha narrato di come ha messo in riga alcune persone invadenti, arroganti e presuntuose che pretendevano di insegnargli come doveva fare il prete. em resposta, in tono affettuoso e scherzoso gli ho detto: «… de, ma sei proprio un gran pezzo di merda
      Il confratello ha riso compiaciuto e contento. Escusado será dizer que: con quella espressione goliardica, gli ho mostrato apprezzamento per il suo agire e per il modo giusto e intelligente nel quale ha agito.

      outro exemplo: ieri ho incontrato per strada due giovani carabinieri che conosco e, sempre in un contesto amichevole privato, senza ovviamente che nessun altro potesse udire, dopo avermi salutato mi hanno detto che stavano attendendo il loro comandante. Al che ho risposto: "Bem, così sarete finalmente in tre e potrete costituire una regolare associazione a delinquere ai sensi del codice penale». Loro ridono a più non posso, io li saluto e, cinque minuti dopo, mi arriva un what-sapp del capitano: «Salve padre, un caro saluto. Associazione costituita, adesso siamo in tre!».

      Non è necessario spiegare che, se in modo dispregiativo e offensivo, avessi accusato dei pubblici ufficiali di costituire una associazione a delinquere, sicuramente mi avrebbero trattenuto, portato in caserma e chiesto tutte le debite spiegazioni.

      Em conclusão: non esiste di per sé parola o espressione volgare, a rendere volgari parole ed espressioni è l’uomo che dà a esse vita e soprattutto significato.

      Dire cosiddette parolacce senza essere volgari e soprattutto senza essere offensivi, è una vera e propria arte che richiede a monte la purezza di intenti della persona. Um pouco’ come certe donne, alcune delle quali riescono a portare minigonne o scollature vertiginose con una tale grazia e una purezza d’animo che possono essere solo apprezzate per la loro eleganza, mentre altre, seppure vestite dal collo fino alle caviglie, hanno una tale volgarità e malizia interiore al punto che, quando arrivano, prima sono precedute dalla loro troiaggine interiore, poi seguono loro dietro.

      E’ l’uomo che rende puro o impuro ciò che esce dalla sua bocca.

  13. Se. Orenzo

    La sua caccia al ladro l’ha condotta a un risultato errato.

    Il branovirgolettatol’ho prelevato dal blog del sito delle edizioni Ekatos e credo che sia stato formulato da un noto indologo della università Ca Foscari di Venezia. L’ho semplicemente messo in vetrina per mostrare la differenza tra due approcci al sacro, digamos, di cui il secondo non generainquisizionidi sorta. Non ho fatto commenti personali, non ho detto “bom volume” perchè siamo tutti figli di madre terra. Nulla di ciò. L’autore del brano se lui è, nel subcontimente asiatico c’è vissuto per decenni, conosce molto bene l’induismo ( o meglio il dharma) e le sue varie scuole, e sa come erano trattati i locali ed il sentimento di inferiorità che, generatosi allora, tuttora li investe. Temi complessi, molto complessi che non possono essere risolti a battute polemiche (sua) ma vanno studiati con la massima onestà d’animo.

    Queste sono comunque vie in cui la teologia s’accompagna necessariamente alla pratica

    Se quindi non le piace (padronissimo) contesti all’autore la formulazione adottata, in ogni caso le frasi da lei apposte riguardano l’atteggiamento della chiesa di oggi non di ieri, Non la pensavano cosìi missionari che sono stati in India e, dizer, la disrinzione tra mistica naturale e vera mistica stata faticisissimamente superata dal Vaticano II

    1. L’induismo nongenera “inquisizioni” di sorta”?
      Quindi i cristiani che vengono a tutt’oggi uccisi dagli indù a motivo della loro fede li ho solo sognati?
      Vorrei chiederle una cosa: se posso abbeverarmi alla fonte d’acqua viva che sgorga dalle parole di Cristo, perché dovrei bere invece l’acqua di altre fonti meno dissetanti, appaganti e sazianti?
      Non le sembra che chi veramente conosce le proprietà dell’unica fonte d’acqua viva e si abbevera ad altre fonti per dissetarsi sia perlomeno uno stupido?

      1. Sig Orenzo

        Lei preso dalla foga mi sembra che vada un poco per conto suo e i ragionamenti che fa ne conseguono. L’inquisizione come tribunale fu creato per combattere l’eresia, di norma quindi non riguardava i rapporti interreligiosi. Il grande impulso all’Inquisizione fu dato da Innocenzo III e non proseguo. Il problema dei rapporti interreligiosi nasce piuttosto dalla donazione di Costantino che attribuiva alla veste papale due prerogative quella imperiale ovvero il manto rosso e la tiara. Bonifacio Vlll (sic!)andò oltre perchè aggiunse altre due corone alla tiara trasformandosi nel Triregno (ripudiato da Paolo Vi se non erro ingloriosamente squagliata e donato il ricavato ai poveri). Mi sembra che con ciò sia stato fatto un passo enorme in quanto il papa da amministratore è divenuto regnante (il famoso papa re).

        Tutto ciò ha comportanto per farla breve un grande mutamento negli assetti tra Chiesa e Impero in quanto in una sua lettera Innocenzo III dichiarò che:” il pontefice romano aveva ricevuto da Cristoil dominio dell’universo orbe”… poichè egli era in vicario di Cristo (e non più di Pietro)… Il papa è come Melchisedeq, sacerdore e re allo stesso tempo”(Assunto ciò pare che il pontefice si ponesse in condizione di regalare continenti interi nella formulaoro per i regnanti e anime per la chiesa”, il che ha prodotto qualche piccoloincidentedi cui si pagano ancora le conseguenze e sui cui deleteri effetti antropologici la letteratura abbonda.

        Come sa Dante, che non è l’ultimo arrivato sul tema, inclinante per gli Spirituali francescani (questi si perseguitati dall’Inquisizione), ascoltando le prediche di Pier di Giovanni Olivi si formò allo spirito gioachimita (oggi in odore di beatificazione) ed espresse tutto il suo livore contro il simoniaco Bonifacio nella Commedia.

        Riguardo la sua chiusa le dico che per fare l’indiano, il buddista, il taoista o lo scintoista e quant’altro bisogna avere una mentalità retrostante che si forma nei secoli. Avrà osservato che nessuno di questi nominati è venuto nei secoli trascorsi a casa sua imponendole, più che Cristo, l’orientalizzazione forzata (anzi è avvenuto il contrario!). Non esiste lì una “chiesa” detentrice di un magistero dogmatico, ma singole “scuole” (darsana) adatte al quid del partecipante e quindi affatto in dissidio tra loro. I deprecabili fatti persecutori quindi riguardano situazioni contingenti non la norma e questo lo dico senza scogliere alcun peana a chicchessìa.

        Il contrario invece è avvenuto. Del resto oggi l’ India è “secularist” con ciò che ne consegue. Però posso dirle che diverse personalità di quel mondo lontano si sono “innamorate” di Cristo e ne hanno seguito gli insegnamenti ma nonostante il loro grande fervore non si sono convertiti perchè il oro sottofondo menta

        1. Sig Antonio

          Lei preso dalla foga mi sembra che vada un poco per conto suo e i ragionamenti che fa ne conseguono: se si fosse infatti preso almeno la briga di consultare un dizionario, avrebbe letto che oggi, o termo “inquisizione”, sta comunemente ad indicare unainchiesta speciale, svolta con una procedura arbitraria o che comunque violi i diritti, la libertà e la dignità di un individuo”(Treccani).

          Per prendere invece atto dei danni che fanno alla Chiesa taluni Papi, non è necessari tornare indietro nel tempoquesto dimostra, per chi ha occhi per vedere e cervello per capire, come la Chiesa sia un’istituzione divina.

          Il resto del suo intervento dimostra semplicemente che il mondo si divide in due sole parti:
          1. Chi crede che Gesù è Dio.
          2. Chi non crede che Gesù è Dio.

        2. Se poi tu, o carissimo Antonio,
          ritieni l’affermazioneche il mondo si divide in due sole parti:
          1. Chi crede che Gesù è Dio.
          2. Chi non crede che Gesù è Dio.
          sia solo una mia balzana ed elitaria idea,
          ecco cosa disse Gesù a Nicodemo (GV 3.16-18):
          Dio infatti ha tanto amato il mondo da dare il Figlio unigenito, perché chiunque crede in lui non vada perduto, mas tenha a vida eterna.
          Deus, de fato, non ha mandato il Figlio nel mondo per condannare il mondo, ma perché il mondo sia salvato per mezzo di lui.
          Chi crede in lui non è condannato; ma chi non crede è già stato condannato, perché non ha creduto nel nome dell’unigenito Figlio di Dio.
          O si credi a quello che ha detto Gesù,
          o si ritiene Gesù solo un pazzo farneticante:
          a te la scelta.

  14. Sig Orenzo io la capisco poco o nulla, mancherò probabilmente della dovuta intelligenza e provo di nuovo a risponderele anche se questo scambio di vedute riguarda Lei e me e non haormai a che fare con l’argomento proposto dal post

    Se vogliamo ricorrere alla Treccani per la santa inquisizione essa esattamente dice
    Inquisizione Speciale tribunale ecclesiastico per la repressione dell’eresia.

    Per quanto riguarda i papi coinvolti nel pregresso discorso le dico non critico ma espongo dei fatti chre mi sembrano notori e incontrovertibili, accettendo tranquillamente d’aver eventualmente errato

    Riguardo alla terza affermazione, che le debbo dire se non: chapeau! Monsieur de La Palise era un principiante al suo confronto

Deixe uma resposta

seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

 caracteres restantes

Este site usa Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados comentário é processado.