A súplica soa ao longo do caminho: «Fique conosco, Senhor, porque é tarde »

O dell'omiletica ângulo dos Padres da ilha de Patmos

AO LONGO DA RUA, OS ANÉIS DE FORNECIMENTO: «FIQUE CONOSCO SENHOR PORQUE ESTÁ NOITE »

.

Estamos todos cansados ​​no momento, enganado em nossas expectativas, decepcionado com nossas intenções, exausto e farto de uma fé que é cada vez mais imagem humana, distanciando anos-luz daquela revelação autêntica que encontramos nas Sagradas Escrituras e que a pregação apostólica trouxe para dentro de nossas comunidades de fé. Esses dois meses de exílio médico nos fazem desejar - como era para os discípulos de Emaús - ouvir novamente as Escrituras vivas, em que queimar pela presença de Jesus ressuscitado, all'interno de uma comunidade dominical que se reúne sem medo e proibições.

.

Autor
Ivano Liguori, ofm. Capp.

.

.

tamanho de impressão de texto PDF
.

.

.

.

Em neste terceiro domingo de páscoa, do evangelho ressoa: «Fique conosco, porque é tarde e o dia já está pôr do sol » [LC 24, 29], Creio que interpreto corretamente a voz de muitos fiéis neste momento histórico particular, a partir deste belo pedido de misericórdia do Evangelho de Lucas.

.

Nós precisamos, que Jesus permanece conosco hoje; precisamos desesperadamente ficar com ele, sem mais condições, o tempo se tornou curto e não podemos mais desperdiçá-lo.

.

Estamos todos cansados ​​no momento, enganado em nossas expectativas, decepcionado com nossas intenções, exausto e farto de uma fé que é cada vez mais imagem humana, distanciando anos-luz daquela revelação autêntica que encontramos nas Sagradas Escrituras e que a pregação apostólica trouxe para dentro de nossas comunidades de fé. Esses dois meses de exílio médico nos fazem desejar - como era para os discípulos de Emaús - ouvir novamente as Escrituras vivas, em que queimar pela presença de Jesus ressuscitado, dentro de uma comunidade dominical que se reúne sem medo e proibições.

.

Antes de tudo, porém, é necessário curar uma ferida que é aquela que reside em nosso coração endurecido, na esclerocardia que nos impede de acreditar em tudo o que os profetas disseram, uma imagem ampla para expressar todos aqueles que na história da humanidade foram incumbidos pela Igreja pela proclamação da Palavra e pela interpretação autêntica da mesma..

.

Quanto Word desperdiçou, quantos profetas inéditos: daqueles do Antigo Testamento, passando por Giovanni Battista até muitos bons bispos e o último pároco. Não podemos dizer que Jesus ressuscitou sem aderir ao anúncio das Escrituras e sem ouvir as palavras daqueles que foram feitos pelos profetas de Deus desse anúncio..

.

Com tristeza devemos reconhecer que a nossa ignorância de Jesus Cristo, como San Girolamo disse, deriva do desconhecimento da Palavra das Escrituras anunciada e proclamada. Quão triste é que a palavra de tantos professores da fé hoje seja ridicularizada, banalizado e reduzido antes do pensamento único e do politicamente correto. Precisamente nesta quarentena, precisamos mais do que nunca a autêntica Palavra das Escrituras. Palavra que é escassa também em nós sacerdotes, abrir caminho para uma presença paliativa, humano que - acima da proclamação sacramental - prefere os mimos da proximidade. Para você ver, queridos irmãos, podemos desejar profundamente ter muitas experiências bonitas de Jesus, mas se não ouvirmos e aderirmos à Palavra, existe um sério risco de ser incrédulo e ateu, enquanto se deliciava em sacristia, cemitério ou participando de festas e peregrinações.

.

A beleza da música de Luca neste domingo consiste precisamente nesta revelação que revela nosso paradoxo de crentes incrédulos. Podemos considerar esses dois homens da família, eles são discípulos, eles estão perto de Jesus e ainda assim têm um coração distante dEle, incrédulo, tanto que os eventos da paixão que eles testemunharam não são de todo eloquentes para suas vidas, mas se tornam uma ocasião propícia para escândalos e temerosa fuga de Jerusalém.

.

De fato, não basta ver para acreditar, assim como Tommaso nos lembrou no último domingo, é necessário algo mais. É isto mais consiste em ouvir a Palavra da Escritura e aplicá-la a Jesus, participando dessa surpresa que o que foi escrito realmente se tornou realidade. De uma maneira simples, devemos ver como Deus permanece fiel ao que ele disse e trabalhou. Aqui, então, é que Jesus se une entre esses dois discípulos e renuncia a Palavra a eles, educa-os para uma nova lealdade. A Palavra do Pai se faz Palavra para esses incrédulos silenciosos, inflamando em seus corações o desejo do Deus vizinho que encontra sua plena realização no Ressuscitado.

.

A Palavra faz seus corações queimarem tanto que o sinal sacramental da quebra do pão, naquela casa onde eles encontraram refúgio, torna-se um momento oportuno para os olhos se abrirem para a verdade da Páscoa. É interessante notar como, no momento em que reconhecem o Ressuscitado, ele desaparece, assim como acontecerá outras vezes nos contos da Páscoa.

.

Não é possível ao homem dominar o Ressuscitado, não pode ser bloqueado, você não pode domesticá-lo para seus próprios propósitos. Quando o Senhor abre os olhos com a Sua Palavra, ele faz isso para nos tornar proclamadores e profetas livres e fiéis..

.

Na Páscoa, nossos olhos foram abertos ver o Senhor como o vivo, o vencedor da morte e do pecado, para não ter a experiência humilhante de Adão e Eva, cujos olhos abertos pelo fruto da Árvore apenas vislumbraram a nudez do pecado..

.

Os discípulos de Emaús, com os olhos bem abertos na salvação da Páscoa, foram eleitos anunciadores da Palavra que eles mesmos proclamarão aos onze reunidos em Jerusalém.

.

Queridos irmãos, fazer a páscoa temos que abrir bem os olhos e, com os olhos abertos, diga também o que o mundo não quer ouvir e recusa, somos chamados a libertar nossos irmãos através da fidelidade da Palavra da verdade anunciada e proclamada, fez sacramento de salvação no sinal do pão eucarístico de domingo, que em breve voltaremos para romper com nossos pastores.

.

Laconi, 26 Abril 2020

.

.

.

Para se manter o mais próximo possível aos fiéis neste tempo de crise e de emergência, a equipe editorial da ilha de Patmos leitores informa que o nosso autor Padre Ivano LIGUORI, Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, Cuidados no Facebook o título 'A PALAVRA DE REDE ", oferta de três vezes por semana meditações. Você pode acessar a página editada de nossa clicando Pai no logo abaixo:

.

.

Visite as páginas de nossa loja livro Quem. Após a emergência do coronavírus, a empresa amazônica que imprime e distribui nossos livros teve que priorizar a distribuição de necessidades básicas. A impressão e distribuição dos livros serão retomadas após 4 Maio.

.

«Você saberá a verdade, ea verdade vos libertará» [GV 8,32],
mas trazer, difundir e defender a verdade não só de
riscos, mas também os custos. Ajude-nos a apoiar esta ilha
com as suas ofertas através do sistema Paypal seguro:
 









 

ou você pode usar a conta bancária:

a pagar a Editions A ilha de Patmos

IBAN TI 74R0503403259000000301118
neste caso, envie-nos um aviso de e-mail, porque o banco
Ele não fornece o seu e-mail e nós não poderíamos enviar-lhe um
ação de graças [ isoladipatmos@gmail.com ]

.

.

.

Avatar

Acerca de isoladipatmos

Deixe uma resposta

seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

 caracteres restantes

Este site usa Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados comentário é processado.