Pornocracia clerical e ordenações de padres homossexuais, que há muito tempo fizeram um golpe dentro da Igreja, gerando um declínio irreversível

- 1 de vídeo aulas della professores -

PORNOCRACIA CLERICA E ORDENACAO DE SACERDOTES HOMOSSEXUAIS, QUE FORAM GOLPE DENTRO DA IGREJA POR MUITO TEMPO, GERANDO UMA ISENÇÃO DE RESPONSABILIDADE IRREVERSÍVEL

.

Hoje o governo da Igreja está nas mãos de clérigos homossexuais: «Não é um exagero meu, mas apenas realismo puro, afirmar que a Igreja é agora uma estrutura homossexualizada e que hoje, o primeiro dos estados do mundo com a maior porcentagem de homossexuais, é Estado da Cidade do Vaticano ».

.

Autor
Ariel S. Levi Gualdo

.

.

para ir à loja clique na imagem

Nesta vídeo aula Volto a documentar que não há agregação no mundo em que, como na igreja católica, a presença de homossexuais é tão alta; nem existe agregação onde, como na igreja católica, homossexuais fizeram uma verdadeira “golpe”, inserindo todas as "salas de comando".

.

Hoje o governo da Igreja está nas mãos dessas pessoas: «Não é um exagero meu, mas apenas realismo puro, afirmar que a Igreja é agora uma estrutura homossexualizada e que hoje, o primeiro dos estados do mundo com a maior porcentagem de homossexuais, é Estado da Cidade do Vaticano ».

.

Este problema, que é decididamente devastador para a Igreja, Comecei a estudá-lo em 2008 e, cedo 2011, imprimi meu livro "E Satanás se fez trino" [Edições A ilha de Patmos, E II. 2019], em que escrevi e expliquei a situação atual com dez anos de antecedência. Eu sugiro que você leia, porque muitos encontrarão respostas para as muitas perguntas que surgem.

.

.

ÍNDICE TEMÁTICO DESTA LIÇÃO DE VÍDEO

Eu – A LIÇÃO DE ORIGEM. A VIRILIDADE DE aprovado pela mAN É UM ELEMENTO ESSENCIAL PARA O SACERDÓCIO CATÓLICO minuto 04:30

(II) – NÃO HÁ DIFERENÇA ENTRE AS ORDENS DE SIMONIA E AS QUE OCORREREM PARA A INTERCÂMBIO DE FAVORES SEXUAIS PENDENTES E POR CORREIOS NEGROS CONSEQUENTES minuto 17:30

III – O DRAMA DO PECADO DE ACIDÓIA E OMISSÃO, Numa igreja onde todos aspiram a se tornar cardeais, MAS ONDE NINGUÉM QUER ASSUMIR MESMO RESPONSABILIDADE MÍNIMA minuto 26:58

IV – MUITOS HOMOSSEXUAIS PERDEM OS REQUISITOS MÍNIMOS NECESSÁRIOS PARA A VALIDADE DO SACRAMENTO DA ORDEM minuto 31:52

O – O "BANDA DELLA MAGLIANA" GAY CLERICAL CHEGA À CONGREGAÇÃO PELAS CAUSAS DOS SANTOS minuto 37:30

WE – O MISTÉRIO DA GRAÇA DE DEUS, O suprimentos graça E A Suprimentos da igreja, Eles não são uma brecha nem uma panacéia minuto 52:08

VII – APELO AO LEIGO: NÃO SEJA UM COWARD COMO DETERMINADOS BISPOS E SACERDOTES minuto 01:00:25

.

CORREÇÃO E ESCLARECIMENTO: o minuto 21:30 Ariel cita H.E.. Mons. Mauro Parmeggiani como bispo de Albano Laziale. É um galhos caídos, este prelado é de fato bispo da diocese de Tivoli.

 

.

Da ilha de Patmos, 18 Maio 2020

.

.

.

YOUTUBE DE CANALE Ilha de Patmos

.

DE CANAL ilha de Patmos

.

ÁUDIO MP3 SOMENTE SEM VÍDEO

.

LEITORES QUERIDOS,

NÃO ESQUEÇA DE APOIAR O NOSSO TRABALHO

.

«Você saberá a verdade, ea verdade vos libertará» [GV 8,32],
mas trazer, difundir e defender a verdade não só de
riscos, mas também os custos. Ajude-nos a apoiar esta ilha
com as suas ofertas através do sistema Paypal seguro:



ou você pode usar a conta bancária:
.1

a pagar Edições A ilha de Patmos

IBAN TI 74R0503403259000000301118
neste caso, envie-nos um aviso de e-mail, porque o banco
Ele não fornece o seu e-mail e nós não poderíamos enviar-lhe um
ação de graças [ isoladipatmos@gmail.com ]

.

.

.

.

O que você quer fazer ?

novo e-mail

O que você quer fazer ?

novo e-mail

Avatar

Acerca de isoladipatmos

48 thoughts on "Pornocracia clerical e ordenações de padres homossexuais, que há muito tempo fizeram um golpe dentro da Igreja, gerando um declínio irreversível

  1. O mais caro pai Ariel. Primeiro, parabéns pela coragem de dizer exatamente como estão as coisas. Lamento saber que você foi submetido a tais injustiças, ou pior, maldade injusta. Felizmente, ela é uma pessoa muito conhecida, e isso oferece a vantagem de poder se defender diante de um grande público.
    Estou convencido de que Deus vê e fornece. Só esperamos que você faça isso rapidamente, por causa deste mundo louco, não aguentamos mais!!!
    Um querido abraço filial
    Alessia

    1. Caro e muito reverendo padre Ariel.

      Eu já tinha lido anos atrás “E Satanás veio trino”, mas sua aula de vídeo virou o dedo na ferida.

      Sei que experimentei exatamente a dinâmica que você descreve na minha pele, se você estivesse confinado a dois anos de missas nas catacumbas, Fui dispensado do seminário por motivos de motivação “sofre de enxaqueca e se cansa facilmente”. A mesma comissão em Ordines ordenou no ano anterior que ordenasse quem, depois de menos de um ano de missa, se voltasse ao alcoolismo e agora mora com o namorado.

      O problema é que eu não gostei da IA “poderosos” de cujos lábios Mons.. Bispo trava. E aqui estão as dinâmicas…

      Desculpe a explosão. Lembre-se de mim em oração.
      Louvado seja Jesus Cristo.

      1. Dearest,

        a sua é apenas uma das muitas cartas deste teor que recebo periodicamente, mas o mais trágico é que depoimentos desse tipo foram enviados repetidamente, com todos os detalhes do caso, à Congregação para o Clero, quem é responsável pelos seminários.
        O que eles fizeram?
        Melhor deixar para lá e adiar.

        Várias vezes alguns bispos italianos “ousado” Eu até me censuro por insistir com eles seminaristas saudáveis ​​para fora dos seminários infectados, enquanto eu convidei sinceramente outras pessoas a não irem direto para dentro delas, Em primeiro lugar, porque a formação correta e real do sacerdócio católico não era garantida.

        Começamos do treinamento: futuros sacerdotes não podem ser formados com base em sociologismos emocionais e subjetivos, em uma idéia completamente distorcida da Igreja e do sacerdócio.

        Nos portões da ordenação sagrada, um seminarista me disse:«Escolhi ser padre para realizar o meu direito à felicidade». Eu respondi perguntando se ninguém havia explicado a ele que quando o padre vai ao altar para a celebração do sacrifício eucarístico, sobe ao Monte Calvario e que, no ritual da ordenação sagrada, o convite ao "direito à felicidade" não é dirigido ao sacerdote recém-consagrado, que diz respeito à constituição liberal dos Estados Unidos da América, mas ele é convidado a "se conformar à cruz de Cristo". Ele olhou para mim enquanto olha para um extraterrestre e respondeu: «… mas a missa é um encontro de alegria, uma festa entre irmãos!»

        Eu sobrevoo o que ele fez apenas dois anos depois de se tornar padre, tal era a alegria emocional e feminina com a qual era “formato”.

        O que eu considero absolutamente mais sério é que repetidamente, a vários bispos, Fiz um pedido sincero de dispensar certos assuntos dos seminários e de não ordenar alguns que chegassem ao limiar da ordem sagrada.. Devo dizer que, em princípio, eles sempre levaram mal, incluindo os reitores de vários seminários, um dos quais veio pisotear o bispo porque queria que eu retirasse a faculdade de poder celebrar a Santa Missa, administrar confissões e pregar no território de sua diocese, razão? simples: porque perguntei ao bispo se ele nunca havia notado isso em seu seminário., seminaristas, cúmplice do reitor que sabia, mas fingiu não saber, eles formaram casais reais de namorados.
        E o bispo não fez nada e nunca fez nenhuma provisão.

        No presente, como em outros casos, quando, alguns anos depois, surgiram certos furúnculos, depois que os sujeitos em questão se tornaram sacerdotes, nunca aconteceu que nenhum bispo e nenhum reitor do seminário me procurassem para pedir desculpas e me dizer: “Infelizmente você estava certo e não ouvimos você”.

        O reitor que realizou certos assuntos e exigiu que seu bispo me tirasse o poder de celebrar a Santa Missa no território de sua diocese – que é claro que o bispo não fez – ele até se viu com o caso de um padre descaradamente gay para quem, alguns anos mais tarde, a Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos decretaram a nulidade da ordenação sagrada.

        Este ex-reitor do seminário, quando, naquela diocese, ele é coberto com todas as tarefas mais delicadas.

        O 24 Maio 2018, falando à Assembléia Plenária dos Bispos da Itália, o Sumo Pontífice reclamou que havia muitos homossexuais nos seminários e que padres não deveriam ser ordenados: «Enfrentamos a pedofilia e em breve teremos que enfrentar essa busca também’ outro problema ".

        O problema embora, como expliquei em 2011 no meu livro E Satanás veio trino e como voltei a explicar neste vídeo, é que alguns dos piores elementos que entre os anos setenta e oitenta levaram aos seminários “Gay confraria piedosa”, Hoje eles são bispos.
        eles são, que devem ser removidos e colocados para impedir que continuem a espalhar metástases. Mas o poder que adquiriram e o mecanismo de chantagem que exercem é tão complexo e poderoso, infelizmente nada pode ser feito.

  2. P. Ariel,

    porque ela também repete o lugar comum de que a homossexualidade não é uma doença? Se não fosse uma doença, porque seria contra-natureza? Se não fosse uma doença, porque, e como, homossexuais devem ser ajudados, sem tratamento, como você diz?
    Se não é uma doença, aqueles que dizem que a homossexualidade é uma variante normal da sexualidade humana estão certos. Mas se sim, porque homossexuais são vítimas de uma compulsão para repetir os contra-atos (como seu amigo Paolo Poli também afirmou), compulsão que não existe nos pecados, não é contra-natureza? E se uma compulsão para repetir o mal (contra si mesmos) isto não é uma doença, o que é, uma forma de possessão diabólica?

    Finalmente, uma questão de teologia moral: se a compulsão de realizar contra-atos é mais forte que a vontade de resistir a eles, qual é a estrita responsabilidade de quem pratica esses atos? E como uma responsabilidade objetiva tão reduzida faz vingar-se diante de Deus? Há algo errado.

    1. O grande professor de moral, Santo Afonso Maria’ Liguori, ele ficaria horrorizado com essa lógica pseudo-argumentativa de sua.

      De qualquer maneira, sabe o que me surpreende nela, dado que não é a primeira vez que isso acontece? Antes de tudo, indiferença a tudo relacionado ao sofrimento e à dor humana produzidos por injustiça séria. Só assim, porque ele vê, Neste vídeo, entre outras coisas, Eu relatei meu testemunho, viveu e pagou na minha pele, explicando o que eu fui, em ataques e retaliação, por cumprir meu dever como homem e como sacerdote, documentando que fazer esse tipo de dever, traz grandes riscos e que para aqueles que ousam, tudo é pago por toda a vida.
      Aqui, se enquanto eu “Eu arruinei minha vida” reivindicar verdade e justiça, Eu tinha antes de pessoas que raciocinam como você, Garanto-lhe que não correria certos riscos completamente desnecessários.

      Com tudo isso, ela se levanta como se nada tivesse acontecido, porque o que você está interessado é procurar o “Palavra” em que fazer pulgas, isto é, controvérsia.

      E a palavra encontrou, mas, mais uma vez, mal entendido e distorcendo o que eu disse, porque na passagem que você cita é claro para todos, mas certo em tudo, até a avó Pina, que faz macarrão, que eu falo de duas coisas totalmente diferentes:

      1. a concepção de homossexualidade de acordo com as ciências psiquiátricas de hoje, que, com razão, não a consideram uma doença, porque tal não pode ser considerado ;
      2. a concepção de homossexualidade segundo a moralidade católica e, especificamente, na delicada relação ligada à admissão de candidatos a ordens sagradas ;
      3. eu termino além da natureza e antinatural, eles são usados ​​na esfera estrita da moralidade católica, como avó Pina bem entendido.

      Se você conhecesse a doutrina e a moral da Igreja, deve saber que a moralidade católica define a homossexualidade “desordem moral”, certamente não é doença, no limite você pode usá-lo, como eu fiz, o prazo de “transtorno de personalidade” intimamente relacionado com a esfera espiritual para indicar um distúrbio espiritual (moral) alma.

      Repito: avó Pina, que enquanto fazia macarrão ele ouviu meu vídeo, ele entendeu perfeitamente o que eu expressei, mas ela não, porque ele tem que procurar o “Palavra” sobre o qual construir o que o autor não disse nem expressou.

      Sinto muito por ela, também porque eu já respondi a esse efeito várias vezes, mas aparentemente não ajudou.

      1. Agora está claro para mim que você tem uma prevenção comigo. Talvez seja minha culpa, mas certamente ela é constantemente tendenciosa contra o que eu digo.
        Não tenho intenção de fazer controvérsias estéreis com você, nem tomá-lo de castanha em algo que ela escreve ou diz. Eu só fiz uma pergunta: porque um distúrbio psico-afetivo não deve ser considerado uma doença? E’ uma pergunta para a qual eu não encontrei uma resposta. O que a indiferença tem a ver com a dor humana? Dar-me gratuitamente ao cínico e indiferente não faz sua honra e não responde à pergunta.

        1. … mas eu respondi. E mais uma vez, Ela, cumpriu totalmente a resposta detalhada que eu lhe dei, focar em outras coisas, mesmo me acusando de não ter respondido sua pergunta. Não só respondi: antes, Expliquei a ela que você não entendeu o que eu disse, embora expresso de uma maneira compreensível, então ela me diz que "ela não faz sua honra e ela não responde à pergunta"

          1. querido irmão,

            desculpe se eu me permito, você sabe o quanto eu respeito você e o quanto eu também aprecio sua paciência: esqueça este e outros assuntos semelhantes, porque você nunca tirará nada disso. Você pode explicar as coisas para ele da melhor maneira, mas eles não entendem muito, porque eles não querem entender, e eles sempre responderão aderindo a uma palavra, perturbar a coisa toda, e discutir.
            Acredite se eu lhe disser que é perda de tempo, finalmente, EU, Há muito tempo que desisti deles.

            Falando de coisas sérias: esta sua vídeo aula é um profundo ato de amor pela Igreja e uma prova de alta honra sacerdotal, para o qual muitos, certamente, nos sentimos unidos, como sacerdotes.
            Eles não ousam fazer nada com você, porque são gazelas na frente do leão.

          2. Está bem, vamos fingir por um momento que eu sou outro Stefano que leu sua resposta para o Sr. Stefano acima.
            Você diz que a homossexualidade não é uma doença, mas um distúrbio moral, como o Catecismo. Mas o Catecismo, me corrija se eu for enganado, refere-se à prática da sexualidade contra a natureza, não à tendência homossexual como um distúrbio psíquico. Pareceu-me que o Sr. Stefano acima se referiu ao transtorno mental, talvez ele tenha se expressado mal.

        2. Porque ela … não entendi o coração do vídeo.
          O problema não é homossexualidade, mas o uso distorcido e criminoso que é feito na Igreja, onde os principais quadros são apenas homens e a chantagem está na agenda.

          1. Mas sim eu entendo, e eu entendi que minha pergunta era marginal ao assunto, e isso foi interpretado como uma provocação. Só que eu concordo com o resto e não tenho mais perguntas a fazer.
            A única coisa que não posso explicar é como Pe. Ariel diz que a síndrome homossexual não é uma doença, também porque me parece que isso contradiz sua posição quanto à possibilidade de ordenar as pessoas afetadas. Em seguida, se não é uma doença, o que impede você de pedir um homossexual? Só peço clareza, e por favor, acredite que não sou arrastado por sentimentos hostis em relação a ninguém.

          2. Ela insiste em discutir sobre o que ela não entendeu ou não quer entender: Eu expliquei amplamente que, se falta homem e crente, não é possível dar à luz um padre.
            Sinceramente, não sei mais o que, claramente, Eu deveria explicar.

  3. Pai de Ariel,

    Vi o vídeo que você enviou no youtube e devo dizer que acompanho esta seção desde que o vi no programa Rede 4 (Em linha reta e reverso). Queria parabenizá-lo pelo trabalho realizado e pela qualidade do conteúdo que considero o único que lida com temas particulares e bem desenvolvidos. Em relação à pergunta que os leigos nos fizeram, Eu tenho que dizer que pessoalmente falando, eu nunca estive em situações semelhantes no vídeo, mas mesmo se fosse para quem eu nunca poderia recorrer se estivesse dentro dessas situações?? para nós, leigos, também seria uma ruína total, corremos o risco de ser demitidos ou mesmo excomungados, faria sentido? é verdade que, como você diz, virar para o outro lado é pior, mas não é fácil.

    1. Caro David,,

      em situações de alto risco, como as que ilustrei, deve-se sempre recorrer ao bispo da diocese, porque é ele quem deve exercer controle, poder e disciplina.
      Se ele não age no bispo e é reticente em fazê-lo, nesse caso, é bom entrar em contato com a Santa Sé, sinalizando que o bispo, embora informado, não agiu.
      Se a Santa Sé não responder e agir, nesse ponto você tem que tornar tudo público, ou procure pessoas que possam fazer isso, por exemplo, bons jornalistas.

  4. Eu gostaria de oferecer meu testemunho.
    Sou homossexual e não sei se sou crente, ou no que eu possivelmente acredito. Trabalho nas redes de televisão e meu relacionamento com a Igreja Católica terminou em Milão aos nove anos de idade, quando fiz minha primeira comunhão., Eu nem fui confirmado.
    Conheci o padre Ariel nos estudos da Mediaset em Cologno Monzese em janeiro e fiquei impressionado com sua humanidade, suas boas-vindas e sua grande abertura de espírito.
    Estabelecemos um relacionamento de amizade e freqüentemente sentimos.
    Ariel nunca fez julgamentos morais sobre leigos que vivem e praticam a homossexualidade, com quem (e eu sou uma testemunha) é acolhedor e muito amável. A mim, e outro homossexual, falando em particular, ele disse: “Não dou julgamentos morais gratuitos, a menos que seja solicitado. Se você me perguntar se é bom viver uma certa sexualidade, Eu respondo dizendo não, e também explicando o porquê, não. Mas se eu não sou questionado, Eu nunca me permitiria entrar na vida mais íntima das pessoas, julgando. E mesmo depois de responder que isso está errado, porque quando perguntado sobre o discurso específico, Eu esclareceria que não posso conhecer o julgamento de Deus”. Então ele nos trouxe, de uma maneira agradável, o exemplo do bom ladrão na cruz ao lado de Cristo que “ele ferrou o céu com todo mundo nos últimos dois minutos da vida”. Então outro exemplo, sempre em Cristo que censurou certos moralistas daqueles tempos dizendo a ele “cuidado porque prostitutas e ladrões o precederão no reino dos céus”. Ele então nos explicou que nesses dois, havia muitas outras categorias, incluindo homossexuais.
    Ele não disse que a homossexualidade era bonita e que era boa, mas ele especificou que se por um lado “o pecado deve ser condenado” por outro lado, o pecador deve sempre ser acolhido com todas as suas complexidades humanas.
    Entre eu e eu disse: este padre, Quero tê-lo como amigo.
    Isto é porque, este é o padre Ariel, e estou feliz por conhecê-lo.

  5. Existem muitos passos importantes, Tomo um que me tocou pessoalmente, quando você explica a injustiça vergonha à qual eles o submeteram às causas dos santos, provérbio: “Não pretendo remover seixos do meu sapato.” … então explique “essa carta (enviados por eles sem fundamentar a medida) está registrado no meu arquivo”, e continue explicando que você está vivo hoje, amanhã você pode não estar, e para isso você acredita que é seu dever e direito proteger sua boa reputação hoje, e sua memória amanhã, para que ninguém, quem não conhece os fatos, lendo essa carta, pode categorizá-lo como um dos muitos padres problemáticos.
    Você fez muito bem!
    Eu sou tocado por estas palavras porque anos atrás me aconteceu que, o vigário geral da minha diocese, que não tinha nenhuma simpatia por mim, ele pegou uma carta anônima e colocou no meu arquivo. Nessa carta ele me pintou como um monstro, com notícias muito sérias e seriamente falsas.
    Você me ensina isso, cartas anônimas, não pode ser levado em consideração e, ainda menos, gravado em um arquivo.
    Anos se passaram, até, o novo bispo chegou, alguns meses depois, quando eu tive uma entrevista particular com ele, ele teve o cuidado de me mostrar essa carta dizendo … “como esse material pode acabar no arquivo de um pároco com 30 anos de serviço grato?”. Eu deixo isso, dizendo … “você quer fornecer, destruí-lo?”.
    É por isso que digo que o padre Ariel se saiu muito bem, chamando os criadores pelo nome (não se importando que eles são poderosos), para esclarecer o que ele esclareceu, na maneira como ele esclareceu, porque, se não nos defendermos de certas coisas, seremos espancados vivos, e, em seguida, difamado pelos mortos.
    Não há conteúdo em seu vídeo que eu não aprove, e agradeço também pelo serviço que prestou a todos os bons sacerdotes, do que em certas situações, eles sofrem terrivelmente.

    1. A comparação entre a questão da Eucaristia e a do sacramento de’ ordem sagrada não me parece clara. Pão que é pão e vinho e vinho são assunto da Eucaristia, mas no sacramento das Ordens o assunto não é’ a pessoa que recebe a ordem, mas a imposição de mãos. Quanto ao resto, sinto muito pelo sofrimento dele, mas no mundo os abusos sofridos por nós não são diferentes dos dele e a única saída são as palavras de Cristo. : Não condene, e você não será condenado.

      1. Durante anos, bispos e padres se perguntam sobre o fato de que, nossas igrejas, eles estão cada vez mais vazios.
        E’ um problema, certamente, também sério, certamente.
        Mas ela nos oferece alívio para todos, porque se as igrejas estivessem cheias de pessoas como ela, todos nós preferimos eles absolutamente vazios.
        O que você escreve realmente não merece comentário, incluindo a frase do evangelho usada como clube para espancar pessoas feridas.
        Ela não entendeu nada, ele não quer entender nada, e nenhuma, ter sucesso, tema, para fazê-la entender algo.

      2. A comparação entre a questão da Eucaristia e a do Sacramento das Ordens é muito clara, se você não entende, é problema dele.
        Quanto ao seu lamento pelos leigos, Me conta: ela acidentalmente brinca? Sua intenção de ser uma piada, verdadeiro?
        Se, no entanto, ele não está brincando e, infelizmente, ele está falando sério, então devo lhe dizer clara e cirurgicamente que sua comparação é absurda e desprovida de critério lógico, por uma razão simples e óbvia: talvez você queira comparar o relacionamento de um leigo, com o que é a relação de total sujeição e dependência de um padre com a Autoridade Eclesiástica? Porque a nossa é uma dependência total que afeta a todos, mas precisamente todas as esferas de nossa vida e existência.
        ela em vez, quando ele virou as costas e fechou a porta de sua casa, Autoridade Eclesiástica, também pode ser abençoado.
        Não vamos brincar, por favor: somos sérios … nenhuma brincadeira!

        Quanto à questão do Sacramento das Ordens, talvez você esqueça uma passagem fundamental: o assunto diz respeito ao homem, padre consagrado, isso se torna, como expliquei, Objeto e sujeito eucarístico. Ou não lhe parece que durante esse ritual sagrado recebemos o cálice e a patena com a frase ritual do bispo que diz: "Recebe a oferenda do povo santo para o sacrifício eucarístico. Saiba o que você vai fazer, imitar o que você comemora, confirma a tua vida ao mistério da cruz de Cristo » ?

        Aqui: meu discurso é inteiramente estruturado sobre esse princípio, o que está contido no meu vídeo é uma prova irrefutável disso.

  6. Mario Voltaggio talvez tenha se referido ao fato de que a vida terrena em geral (especialmente no local de trabalho) é injusto para todos e que todos sofremos maldade e experimentamos profundas tristezas. Muitas vezes essas injustiças determinam a vida que passamos na Terra. Eu não acho que ele é insensível à sua dor, Pai de Ariel. A frase de Cristo talvez não fosse a mais adequada, mas acho que a ideia do escritor é que você tenha que suportar com mansidão. Que meu personagem mal entende, mas a culpa é minha.
    Esses maus-tratos, no entanto, são compensados ​​pela aprovação coral de que você, Pai de Ariel, parece gostar de televisão.
    Eu tenho que adicionar esse tipo de comentário: ela não entende nada, se as igrejas estivessem cheias de pessoas como ela, seria uma desgraça, melhor vazio, eles me perturbam um pouco, escrito por padres. Eles são muito feios. A menos que você realmente conheça essas pessoas e elas sejam uma verdadeira carniça.

    1. Cara Chicca,

      o livro de Eclesiastes, ou Qoelet, nos ensina: “há um tempo para … há um tempo para … há um tempo para …”
      Veja aqui: http://www.laparola.net/wiki.php?riferimento=Ecclesiaste3,1-15&formato_rif=vp

      Você fala por exemplo de mansidão, muito boa virtude, no entanto, se exercido no momento apropriado. De fato, Se em 1571 estado fossimo domesticado, em vez de nos armar e partir para uma guerra defensiva, em Lepanto, os maometanos teriam vencido e com dois saltos teriam chegado a Roma, onde hoje, São Pedro, analogamente a Santa Sofia a Istambul, não seria um dos nossos arcibasilica cristã, mas uma mesquita.

      Quanto aos padres, e em particular os padres da paróquia que eu entendo, sendo de muitos deles confessor ou diretor espiritual, Posso garantir que quase todo mundo, na frente de certos grampos aparentemente adoráveis, eles reagem ressentidamente, porque em princípio, nossos leigos, tem essas virtudes:

      1. eles sempre têm a palavra pronta para indicar como as coisas devem ser ditas e feitas, exceto, no entanto, espere que os outros o façam, especialmente a partir do exercício dos atos de virtude;
      2. eles sempre têm a palavra pronta para indicar os defeitos dos padres, mas às vezes eles se tornam bestas se alguém aponta seus defeitos sérios;
      3. eles chegam no domingo e no espaço de duas horas eles podem refazer a Igreja Católica, a partir do cuidado pastoral, depois eles vão para casa até o domingo seguinte, enquanto o pároco tem que enfrentar os problemas da paróquia dia após dia, que ele quase sempre tenta resolver sozinho;
      4. o pároco é quase sempre sujeito a críticas, se, no entanto, ele colocasse em prática o que certos fiéis propõem, enviaria a paróquia em um scatafascio;
      5. hoje certos fiéis, seguindo certas modas, eles falam de igreja pobre e pobre, os chamados católicos de esquerda são a favor do acolhimento de migrantes, os da centro-direita pedem controle e prudência, depois disso, o pároco deve ir ao banco pedir um empréstimo, porque não tem dinheiro para pagar pelo aquecimento, dado que frequentemente, certos fiéis, eles não caçam um centavo para contribuir com as despesas da paróquia e, se alguma coisa, se alguém os lembrar de contribuir, responder “… de, mas você tem milhões e milhões de oito por mil!”.

      E quando um padre, ou, como no caso específico, aquele que é pároco há quarenta anos, ele se sente espancado de uma certa maneira, também pode responder com a piada: “Melhor as igrejas vazias do que as igrejas cheias de certas pessoas”.
      Piadas bastante compreensíveis, exatamente como eu, mais vezes, Eu disse – e eu repito – : “Seminários vazios são melhores do que alguns jovens internos. Muito melhor, de fato, fechar as paróquias por falta de padres, ao invés de ter certos sacerdotes”.

  7. Sua coragem paternal é admirável e, ainda mais, seu profundo amor pela Igreja, que anima sua dramática denúncia.. Eu só quero esperar que a degradação da Igreja não seja irreversível. Na história, muitas vezes apareceu de costas para a parede. Quem apostaria na Igreja imoral sob o jugo de Marozia? Ou na Igreja que viu Gregório VII morrer aparentemente derrotado no exílio? Sem mencionar a imoralidade trágica de grande parte do episcopado no século XV / XVI seg. ou da igreja amolecida e impotente do final do século XVIII. E ainda…. Esperamos que mais uma vez o Espírito encontre crianças dóceis e corajosas, porém poucos e com visões humanas marginais.

    1. Querida Andrea,

      tanto quanto ela espera que todos esperamos que sim.
      Relembrando as eras históricas que você mencionou, em tudo isso chegou: primeiro a uma situação em colapso, então houve o início de uma recuperação.
      No entanto, o que nos preocupa hoje é o fato de que a crise e o declínio que estamos enfrentando não têm precedentes históricos, porque enquanto em várias outras situações, incluindo os que você mencionou, a igreja foi atingida de fora, por forças externas; enquanto em certos momentos clérigos individuais e numerosos levavam vidas imorais, hoje, a singularidade, reside no fato de que a Igreja, il masculino, não recebe de fora, nem o assimila através de várias e únicas figuras de clérigos, mas produz diretamente. Esta é a singularidade sem precedentes históricos: a Igreja visível transformada em uma estrutura de pecado que produz o mal dentro de si.
      Que após esse colapso haverá uma recuperação lenta e dolorosa, é indubitável, porque, caso contrário, então a parusia viria.

  8. O mais caro pai Ariel, na minha opinião, e bem ciente de que você não se importa com a minha opinião, suas declarações sobre homossexualidade são de natureza ideológica e contrastam com a realidade.

    De fato, você diz que “… a sexualidade física é uma consequência inteiramente mental da qual a sexualidade e o sexo físico não podem ser separados, sendo a sexualidade física a consequência do sexo mental…”: nada mais falso.
    Embora seja verdade que alguns (e repito alguns) Técnicas de castração química atuam no cérebro inibindo a liberação de hormônios que estimulam os testículos a produzir testosterona, ainda é a fisicalidade de cada indivíduo que estimula seus impulsos sexuais: talvez um indivíduo queira copular continuamente ou seus desejos acabem quando ele não tiver mais “cartuchos para atirar”?

    Você diz que a homossexualidade era “… corretamente desrubrificado da lista de doenças…” e se por ela “acertadamente” significa com um voto democrático baseado na ideologia e não em evidências científicas, de gustibus…

    Se para ela, para aqueles que chamam sua libido de desordem, oferece uma cura espiritual em vez de uma cura psiquiátrica, de gustibus…

    Se você não entende que, se a natureza previu que o indivíduo consome muita energia para produzir esperma e óvulos, sem ter previsto corretamente que a mente é orientada a usá-los conforme estabelecido, de gustibus…

    Como os caracteres disponíveis estão acabando, Vou parar por aqui.

    1. Agora que, como sempre, ele discutiu e depois de nós, como de costume, nós demos a ela espaço porque a censura certamente não é nosso esporte, ter a gentileza de fornecer, para todos os pontos indicados por você, soluções precisas.
      A crítica como um fim em si não serve para nada, sempre.
      Juntamente com críticas, ofereça soluções: diante do grave problema que o padre Ariel levantou, quais são as soluções?
      Pai de Ariel, que esse problema vem estudando isso além 10 anos, mas de acordo com o que ela escreve, ela não teria entendido nada sobre isso, ele explicou, por exemplo, que "infelizmente a situação é irreversível" ter "ultrapassado o limiar do não retorno".
      Certamente você tem soluções. Bem: expô-los.

  9. Pai de Ariel,

    mas esses clérigos que chantageiam para serem ordenados,uma vez que os sacerdotes os sacramentos que administram são válidos ?
    Sei bem que os sacramentos agem independentemente do estado de graça do ministro, mas duvido que, neste caso (chantagem) a consagração sacerdotal acontece.

    1. Caro Michele,

      como você deve entender pelo tom usado nas partes em que expus os vários argumentos teológicos: o problema é muito sério e muito sério, por isso você nunca deve “jogar” sobre a substância dos sacramentos.

      No entanto, o problema deve ser dividido em duas partes diferentes:

      uma) é inquestionável – a menos que alguém, mas até hoje isso nunca aconteceu, não reformar toda a dogmática sacramental – que, na ausência dos requisitos mínimos, o sacramento da ordem sagrada é nulo, como em outros aspectos, pode ser nulo, por exemplo, o do casamento, sempre na ausência dos requisitos mínimos.

      b) Outra questão delicada é o fato de que um crente de boa fé, através de um falso ministro, Eu ainda posso receber a graça de Deus.

      Sobre este segundo ponto, na dogmática sacramental, vários casos escolares são trazidos, por exemplo, o seguinte: o que acontece se um fiel católico confessa a um falso padre, isto é, com um sujeito que finge ser assim e que, portanto, comete um crime grave, simulando um sacramento, convencido de que ele é um autêntico padre?
      Acontece que o falso padre que simula um sacramento, ele comete um crime grave, que também faz parte do caso de infracções graves, enquanto o penitente, arrependido verdadeira e profundamente, mas acima de tudo convencido de confessar com um autêntico padre, apesar de receber uma absolvição inválida, no entanto, ele obtém a misericórdia e o perdão de Deus pelo mistério da graça sobrenatural.

      Em conclusão: o penitente vai para o céu, o falso padre que o absolveu corre o risco de acabar no inferno.

      É por isso que digo que não deveria ser “jogar” muito em suprimentos graça e Suprimentos da igreja.

  10. Caro equipe editorial, dado que, come scrive “Carta Assinada” o 19 Maio 2020 tudo 13:16, ” “si deve condannare il peccato” dall’altro lato si deve sempre accogliere il peccatore con tutte le sue complessità umane.”, tuttavia accogliere chi ha problemi esistenziali senza aiutarlo a risolverli è come accoglie chi a problemi economici senza però aiutarlo a trovare una via d’uscita.
    Ma padre Ariel però sostiene che:
    «la situazione è purtroppo irreversibile» avendo «superata la soglia del non ritorno».”,
    – “la sessualità fisica (é) la conseguenza del sesso mentale”,
    l’omosessualità è stata “… giustamente derubricata dall’elenco delle malattie…”,
    agliomosessuali che non accettano le pulsioni della propria libidoun’offerta di cura spirituale”.
    Io invece sostengo che:
    la situazione non è irreversibile,
    se il sesso mentale non è allineato con quello fisico, la persona ha inevitabilmente problemi,
    anche se i problemi di chi non ha la sessualità mentale allineata a quella fisica non possono più essere definiti, per votazione democratica, doença, sempre problemi rimangono,
    l’omosessuale, che oggi si definisce tale per natura, può tornare ad essere eterosessuale una volta che, dopo che uno psichiatra riesce ad individuare la causa delcortocircuito tra fisico e mente, accetta di rimuoverlo: se l’omosessuale è invece tale per vizio, come tutti i vizi può essere vinto anche con la sola forza di volontà.
    Essendo purtroppo però oggi la Chiesa quella descritta da padre Ariel, la Chiesa è il primo sponsor dell’omosessualità.

  11. Mas quão bom é aquele médico que prescreve analgésicos para aqueles que têm pernas de gangrena e para aqueles que criticam seu método de tratamento o lembra do graduado em medicina!!!

  12. Eu frequentemente o critiquei, especialmente para o alinhamento com a política do Santo Padre, mas estou impressionado com esta história.
    Mas eu não entendo. Por que Becciu deveria executar uma ordem no lobby gay? Não parece diretamente ligado ao círculo mais evidente de gays. Entende-se que todos na Santa Sé estão ligados a todos e que não há lobby gay, mas a maioria deles é gay. Se houver alguma coisa, deve haver um lobby direto e esparso.

  13. Você sabe o que eu sinto muito sobre este vídeo de seu pai Ariel?
    Que depois de uma premissa de que, de como a impressão que ela se casou com a doutrina de “Deus criou você assim”
    à custa do de “pecado contra a natureza…”.
    está muito preocupado em querer discutir dogmaticamente a ilegalidade e a invalidade do sacramento das ordens dadas aos homens com cromossomos XY, mas “criado assim” por Deus.
    Bem ciente de como você se sente minhas intervenções ditadas por ressentimento, Eu lembro disso nas minhas orações.

  14. Vi um jovem padre na TV e o nome dele era Tommaso. Sobrenome, devido à velhice, eu esqueci. Parece-me que ele era do sul do Tirol. Ainda me lembro de algumas de suas homilias.
    Esse bom rapaz entrou em uma transmissão com Ilaria D´Amico, que lhe prometeu o anonimato, tornando-o reconhecível.
    Um pandemônio de revolta do Vaticano. Tudo contra esse pobre garoto que se permitira enlamear a santidade dos lugares sagrados..
    Em suma, ele desapareceu daquela TV católica. Eu também perguntei e eles fingiram não entender.
    Às vezes, durante o rosário, lembrei-me e recitei Avemaria para aquele garoto bom. Personagens de certa importância que caem na hipocrisia de aparecer e parecem não ter
    nunca leia o evangelho onde está escrito que – questão de tempo – não haverá segredos para ninguém.
    Os verdadeiros e humildes terão sua vitória após a inevitável amargura desta terra.

    1. Obrigado!
      Vou orar a Deus para preenchê-lo com “amargura profunda e inevitável” para que ela possa ter sua vitória.

      1. Você reza, Deus não é estúpido o suficiente para satisfazê-la.
        Eu oro também e não serei enganado.

        Mas o que você entendeu sobre a minha história para me ofender e me replicar assim?
        Eu realmente acredito que o bem vencerá o mal e a verdade sobre as mentiras.

        1. Meu querido, não é que ela se explicou particularmente bem, ou talvez eu seja quem não entende. Uma coisa é certa: se você se expressar de uma maneira vaga e pouco clara, portanto, o interlocutor é colocado em posição de interpretar, pode acontecer que alguém entenda.
          Não tenho problema em me desculpar por mal-entendido, mas ela deve reconhecer que não se explicou claramente.
          Com sincero desejo de todo o bem e graça do Senhor.

  15. Assistindo o vídeo, me fiz uma pergunta simples, porque? Por que um homossexual no 2020 deve encontrar na igreja o único caminho para a auto-afirmação social? O que há na igreja que não há mais nada que ainda o torne um lugar “desejável”?

    O que me prometeu é a história da chantagem, chantagear um bispo de escândalos indescritíveis (o que ainda pode chocar-nos ter visto e ouvido tudo agora?) para obter o pedido, porque?

    Nunca antes na sociedade civil os homossexuais foram considerados, usar uma figura teórica, pandas a serem protegidos e cuidados de uma maneira embaraçosa. Tudo o que falta é o escudo criminal e tributário para aqueles que se declaram gays. Por que, então, procurar o lugar de alguém na igreja para levar essencialmente um estilo de vida livre e desinibido que fora da igreja seria elevado ao padrão de vida?

    Eu posso entender a situação daqueles que no passado encontraram um ambiente mais confortável na igreja, dado o preconceito social e os riscos que eles enfrentavam ao declarar sua homossexualidade, mas que sentido tudo isso faz hoje?

    Talvez procurar a razão que torna a igreja ainda um campo de conquista para homossexuais poderia eliminar a origem dessa “Câncer” dentro da igreja que está causando muitos danos a todos os fiéis.

    1. Dear Dario,

      Dou-lhe uma resposta a esta pergunta já dada no meu livro E Satanás veio trino.
      Você está certo em se perguntar: "Porque, a Igreja como refúgio?».

      A resposta que eu dei é repetida aqui para você, ela é verdadeiramente impiedosa, mas impiedosamente real, isto é: se um jovem garoto gay de um país provincial, apenas vinte anos, tem presença física bonita, ou melhor ainda, se ele é realmente um filho lindo na flor da juventude, basta fazer uma passagem de ida para Roma, Bolonha, Milan … porque um profissional gay de cinquenta anos de idade que é bem sucedido ou está cheio de dinheiro, quem a pega e quem a guarda ou conserta, encontre-o imediatamente. Mas ser, repito, ele é um ótimo filho com várias qualidades estéticas, visível e oculto.

      Em vez, um jovem análogo de uma cidade provincial, não beijado pela natureza, se algo pequeno em estatura, gordo, com uma cara de bola sem expressão, pode acontecer com uma certa frequência que ele bate na porta do seminário. E como muitos de nossos bispos agora têm seminários vazios e uma fome assustadora de padres, infelizmente, não poucos, eles vão levar. E nesse ponto nos encontraremos novamente – se ele vier ao sacerdócio – com um homossexual ruim e mal-humorado.

      tais coisas, várias vezes eu os acertei nos rostos dos bispos, por exemplo, dizendo a eles: “Mas ele não percebeu que seu seminário se parecia com um Loja dos Horrores? Todos os seus seminaristas são esteticamente desagradáveis, feio, gordura, ou peixinhos mal cultivados. Ele se perguntou por que?».

      Devo dizer que essas minhas conversas sempre as levaram mal. Quando um bispo respondeu que "não há testes estéticos de aptidão física para serem admitidos em um seminário", nesse ponto você aumentou a dose e eu respondi dizendo a ele: «Primeiro no ensino médio, em seguida, na escola, depois para a universidade, Eu tinha diante dos meus olhos uma vasta amostra de meninos. Houve o muito legal, o fofo, aquele que não era bonito, mas que tinha tanta simpatia e um charme tão forte que teve mais sucesso com as meninas do que com as bonitas, havia o feio e o péssimo. Em conclusão: havia tudo. Porque em seu seminário há apenas feias, mas feio a ponto de seu seminário parecer uma coleção de caricaturas? E por que, entre seus seminaristas, não há filho de um único freelancer, ou um empreendedor, ou um comerciante rico, mas todos eles sozinhos e de rigueur são filhos de famílias de trabalhadores e camponeses? É possível que Deus não chame o filho de um empresário para o sacerdócio, de um advogado de sucesso, de um comerciante rico?».

      Como eu escrevi, explicado e reiterado, a coisa que eu sinto muito – para a sua, Não é para mim – é o fato de que vários desses bispos, com arrogância e orgulho por todo o lado alto-prelatizia episcopal, em seguida, quando, mesmo se avisado, anos depois, eles se viram em sérios problemas com vários desses sujeitos que se tornaram padres, ninguém, mas nenhum deles me disse: “Bem, Devo admitir que você estava certo e que me avisou a tempo”.

      Ou disse mal: gays bonitos e agradáveis ​​podem ser encontrados com físicos esculturais para tocar cubistas em discotecas, pagou um bom dinheiro, ao passo que – sempre disse mal – Eu “cessa” nós os encontramos no clero e, repetir, eles não são engraçados nem brilhantes, nem basicamente tão bom quanto muitos dos gays que dançam nos cubos da discoteca, nada, nossos gays clericais são práticas quase ruins, cruel e perigoso, tão feio por fora e feio por dentro.

      Mas ninguém nunca me ouviu, Embora, para o teste, Eu não vi nenhuma vez, mas dez vezes.

      1. Querido Pai Ariel,
        Dopo il suo video, io e mia moglie siamo preoccupati perché abbiamo
        due figli preadolescenti che quest’anno (per loro scelta)
        frequenteranno il seminario di una diocesi veneta.
        Che ci consiglia di fare?
        Grazie per la sua attenzione.
        Louvado seja Jesus Cristo

        1. … sempre elogiado!

          Parlate con uno o più sacerdoti di vostra fiducia che conoscono la diocesi e il seminario e domandate precise garanzie.

          Un sincero augurio di ogni bene.

          PS.

          Mi scuso per il ritardo della risposta, ma il sistema aveva messo erroneamente il vostro messaggio nell’antispam. Ogni tanto capita che legga alcuni indirizzi di posta elettronica come pubblicità.

  16. Algumas perguntas: existem padres homossexuais castos ? Posso te perguntar o que é, em sua opinião, a porcentagem de sodomitas no clero diocesano italiano? E a dos bispos ? E finalmente, como está o “diocese do sudeste da Lombardia” ?

    1. Caro leitor,

      neste vídeo meu explico várias vezes que a teoria «…vamos levá-los e torná-los sacerdotes, mesmo que tenham tendências homossexuais evidentes, o importante é que eles não praticam a homossexualidade "foi uma ideia e uma linha que acabou sendo perigosamente suicida.

      As dioceses, a partir deste ponto de vista, com altos e baixos, alguns com picos muito altos, outros com picos menores, todos eles estão vivendo, mas todos eles, este problema. De fato, o processo de “poluição” começou a partir do final dos anos setenta até o início dos anos oitenta, com resultados que, em algumas dioceses, eles foram verdadeiramente devastadores.

  17. Grazie per il suo impegno per la serietà di tutti. É importante para; la Chiesa non può fare a meno della serietà o sarà tutto perduto. Ma Cristo ci aiuti.

Deixe uma resposta

seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

 caracteres restantes

Este site usa Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados comentário é processado.