O Marxismo Cultural Gramsci, libertado da prisão na prisão por trazer o catolicismo

– Teologicamente –

MARXISMO CULTURAL GRAMSCI, Libertado da prisão TRAZER no catolicismo PRISÃO

.

Friedrich Nietzsche por um lado e por outro lado, Antonio Gramsci, Eles tinham entendido tudo. Enquanto nós, católicos,, desconhecem os seus conhecimentos, sem dúvida, brilhante, em vez de trabalhar para prevenir certos problemas graves e potenciais, um por um, fizemos todos eles em nosso presente. E hoje temos que admitir, com serena e dolorida honestidade intelectual, que eles tinham visto certo e que, infelizmente, por enquanto eles estavam certos.

.

.

Autor Jorge A. Facio Lince
Autor
Jorge A. Facio Lince

.

.

Hoje, qualquer pessoa incapaz de falar da maneira prescrita pela moda, ou seja, para reproduzir facilmente as fórmulas, as convenções e julgamentos da cultura de massa, como se fossem dele, está ameaçado em sua própria existência, suspeito de ser um idiota ou um intelectual.

Theodore Adorno

.

.

Para abrir o ’ artigo clique abaixo

12.02.2016 Jorge A. Facio Lince - MARXISMO CULTURAL DO GRAMSCI, Libertado da prisão TRAZER no catolicismo PRISÃO

.

.

.

NOTA PÓSTUMA DE 30 setembro 2017

 

Bolonha, 18 Fevereiro 2016

Ariel Caro,

Li com grande interesse este artigo escrito por seu jovem aluno e colaborador, e eu realmente apreciei isso, especialmente sabendo que ele tem sóis 33 anos. Sua maturidade filosófica é notável e louvável. Eu recomendo que você continue a cultivá-lo, junto com o padre Giovanni Cavalcoli. Terei então a oportunidade e a oportunidade de expressar minhas opiniões sobre seus escritos, quando em breve você virá a Bolonha com ele para me visitar.

Cumprimente-me muito Padre Giovanni e lembre-se de mim na oração a Nossa Senhora.

+Carlo Caffara

 

 

 

 

 

 

 

 

Avatar

Acerca de isoladipatmos

8 thoughts on "O Marxismo Cultural Gramsci, libertado da prisão na prisão por trazer o catolicismo

  1. Jovem filósofo gentil.
    Mais do que um comentário sobre sua escrita, profundo e iluminador, Eu gostaria de fazer apenas uma observação: Percebi, de sua nota biográfica, que ela só tem 32 anos.
    Parabéns!
    Eu tenho mais do que o dobro da idade dele e não seria capaz de argumentar dessa maneira, como ela fez, mas uma coisa eu quero que você saiba: Eu concordo totalmente com ela.
    Fiquei impressionado com sua dedução lógica final, sobre o fato de que, infelizmente, por enquanto, certos pensamentos e estratégias, Ganhou,
    Saudações, e continue escrevendo para nós.

    1. Caro Don Angelo,

      obrigado pelo seu comentário. Eu tenho 32 anos, É verdade, mas desde a idade de 17 anos estão no meio de livros e estudos em toda a Europa; então acho que fiz o que tinha que fazer depois de muitos anos de trabalho.

      Enfim eu, mais do que discutir do nada, Eu não fiz mais nada, Eu só produzi uma síntese depois de estudar os materiais por muito tempo e com cuidado.

      Estou feliz que minha mensagem foi capaz de tocar pessoas como ela, porque desta forma o trabalho e o tempo despendido foram bem pagos.

      Tenha certeza de que vou continuar a escrever. Certamente não no mesmo nível em que escrevem, para quantidade e qualidade, de gigantes como o Padre Ariel e o Padre Giovanni, com quem tenho a infinita graça de colaborar, aprendendo aos poucos com eles para que eu também possa inventar algo com o tempo e maturação.

      1. … gigante eu?
        Vir, querido filho, alguns podem pensar que eu te paguei!
        O único gigante em nossas colunas é o dominicano Giovanni Cavalcoli.
        Em vez, E quanto a mim, se eu não fosse um padre, talvez eu tivesse um futuro brilhante e de sucesso como o líder dos anões no circo da falecida e enlutada Moira Orfei.

        Digamos na vida, Às vezes, você tem que estar satisfeito; e você, você teve que se contentar com um “maestro” como eu, em outras vezes você poderia ter tido muito, mas muito melhor.

        Você sabe que eu realmente gostei do seu artigo, realmente muito, na verdade, para dizer muito a verdade.

  2. Dr. Facio Lince, Eu também estudei no Latrão, e sua própria filosofia. Termos 5 anos atrás. Eu li seu artigo aprendido com muito cuidado, e lendo me perguntei como poderia ter sido possível, do que alguém que pensa e discute como ela, ambos vieram de um Latrão no qual, filosofia, significa antes de tudo Hegel?
    Obrigado e parabéns.

    1. Cara serena.

      Infelizmente você está certo, mas eu só fiz meus estudos teológicos no Latrão, tendo obtido anteriormente diplomas em filosofia. No Latrão fui buscar apenas o papel inútil do teólogo, e eu peguei com muito sofrimento. Devo confessar que fiz meus estudos com grande dificuldade por causa das idéias subjetivas apresentadas como verdades absolutas por muitos professores..

      Mas veja o lado bom: ela pelo menos conseguiu terminá-los, seus estudos filosóficos; enquanto eu, se eu tivesse que fazer os cursos de filosofia no Latrão, Duvido que pudesse ter terminado meus estudos e obtido o diploma.

      Reconheço a grandeza do pensamento hegeliano, mas considero errado apresentá-lo como um dogma ou neo-dogma para diminuir ou banalizar o pensamento de outros autores ou de outras épocas como a Idade Média ou a Antiguidade; mas acima de tudo considero errado usar a filosofia de Hegel como instrumento e meio (às vezes até único) de especulação teológica.

      O surpreendente não é tanto que os professores apresentem Hegel como outros autores ao propor suas ideias como verdades absolutas., mas que negam nas próprias aulas os pressupostos fundamentais da filosofia, de teologia e fé em uma universidade indicada Pontifício e que é a Universidade do Sumo Pontífice, cujos professores também se gabam abertamente, durante suas aulas “egocêntrico“, ser os grandes especialistas das maiores comissões teológicas e filosóficas do mundo ...

      Devo, portanto, dizer-lhe que para mim, o dia mais lindo, não foi quando entrei no Latrão mas quando saí, para começar a fazer teologia verdadeira com autênticos professores católicos.

  3. Caro e promissor jovem filósofo, no meu tempo me formei em filosofia pela Cattolica de Milão (como escrevi anteriormente em uma postagem no artigo magistral do padre Cavalcoli), mesmo que na vida eu tenha me dedicado a outras coisas completamente, você pensa por 35 anos eu fui primeiro um escriturário e depois um gerente de banco (!?).
    quando em 1969 Eu me formei, se alguém tivesse divulgado um belo artigo como o seu na universidade de Milão da época, o autor teria arriscado seriamente o “jogos de azar”.
    Eu o parabenizo pela profundidade de seu conteúdo analítico.

  4. Nietzsche e Gramsci brilhantes pensadores do mal,Eles QUASE adivinharam tudo, (mas por que ficar satisfeito?) Depois deles, novos pensadores apareceram e novas ciências surgiram. A tecnica, tecnologia, o mundo material evoluiu tanto que se acredita que o homem não tem mais limites de conhecimento e poder.
    Na hora presente, ateus, agnósticos, Satanistas, Lojas maçônicas já cantam vitória, convencido de ter conquistado definitivamente o homem “material ”a serviço do príncipe do mundo.
    Sobre nós católicos, Eu não acho que você pode generalizar. Ao lado do desavisado, havia os “cavalos de madeira” e os servos “tolos”. E ainda há quem tente bajulá-los:
    http://www.grandeoriente.it/la-chiesa-la-loggia-il-cardinale-ravasi-sul-sole-24-ore-cari-fratelli-massoni-non-mancano-i-valori-comuni/
    Finalmente, existem católicos assistidos pela graça de Deus, Tudo já escrito no Novo Testamento, Santi, mártires e profetas, papas e humildes leigos – eles também não foram ouvidos, couro, marginalizados. Eu sou, nós somos poucos. Seu exemplo é sua fé, que nossa oração seja o baluarte de nossa resistência

  5. Complementando seu ótimo trabalho, Eu aponto este artigo:
    http://www.lanuovabq.it/it/articoli-volevano-luomonuovo-invece-lhanno-ucciso-15267.htm
    Enrico Cattaneo – com um viés mais jornalístico e palavras mais exaustivas que as minhas – ele explica como o legado do marxismo e, em alguns aspectos, também do nazismo foi assumido pela cultura dominante hoje, ideologia radical liberal, escravizado ao Príncipe do Mundo. As técnicas e ferramentas usadas hoje são ainda mais sofisticadas e os propósitos apenas ligeiramente diferentes. O objetivo é sempre o mesmo, o engano que lisonjeou Adão e Eva. Felicidade, bem estar terreno, homem que é senhor de si mesmo e de seu próprio destino, livre para agir de acordo com’ instinto, sem restrições de uma ordem moral natural, Não mais distinguir entre o bem e o mal, verdade e mentira, A estratégia demoníaca sedutora defende aridez espiritual, o embotamento da consciência, o cancelamento da Igreja, libertação de Deus, a autodestruição da humanidade…
    Mas a história nos ensina, entre cursos e recursos, e o Evangelho garante quem permanecerá firme: As portas do inferno não prevaleceriam contra ele;

Deixe uma resposta

seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

 caracteres restantes

Este site usa Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados comentário é processado.