Em louvor à loucura. Cabeças decapitadas por islâmicos na Europa? Não tenha medo: "O Islã é uma religião de paz e amor"

- notícias Church -

ELOGIO DE LOUCURA. CABEÇAS VIGIAIS POR ISLAMISTAS NA EUROPA? NÃO TEMA: "O ISLÃO É UMA RELIGIÃO DE PAZ E AMOR"

.

Nenhuma mente racional e pensante pode argumentar que todos os muçulmanos são terroristas em potencial, tal declaração seria verdadeiramente aberrante. No entanto, devemos nos perguntar: porque, direto do islamismo, fluxos extremistas violentos foram gerados, que não constituem fenômenos minoritários ou grupos dos chamados dissidentes? Os terroristas islâmicos são numerosas e organizadas associações que se beneficiam de enormes recursos econômicos, não poucos deles vêm para debaixo da mesa de países árabes ricos do petróleo. Os mesmos países que, a cada ataque terrorista, apresentam condolências ao Ocidente pelos mortos mortos pelas mãos dos terroristas islâmicos que eles próprios financiaram.

.

Autor
Ariel S. Levi Gualdo

.

.

PDF artigo formato de impressão

.

LEITURA EM ÁUDIO DO ARTIGO

Os Padres des A ilha de Patmos inseriram nos artigos a leitura de áudio para Leitores afetados por essas deficiências que os impedem de ler e prestam um serviço também para quem viaja e não consegue ler pode tirar proveito da leitura de áudio

.

.

Na primeira semana de novembro o livro do Padre Ariel S. Levi di Gualdo, que analisa as raízes da violência contida no Islã

O trabalho de Erasmus de Rotterdam não é o que aqueles que não conhecem acreditam e que usam seu título para efetuar. Dedicado a seu amigo Thomas Moore, hoje venerado pela Igreja do Santo Mártir, Em louvor à loucura é uma obra baseada nos princípios da escolástica e da metafísica clássica que através do uso da sátira fala da origem divina da loucura. Em períodos de confisco irreversível, ironia combinada com a sabedoria da fé dos tolos de Deus, é a ferramenta reativa mais eficaz para pavimentar o caminho para a salvação.

.

Na França, o 16 Outubro, um islamita decapita um professor, então postar em mídia social a imagem da cabeça da vítima [Ver. La Repubblica, Quem]. Hoje, 29 Outubro, outro islamita invade a catedral de Nice, mata três pessoas e decapita uma mulher com uma faca [cf.. Avvenire.it, Quem].

.

Um livro meu sairá em alguns dias direito Aspirina Islã moderado, refletindo sobre o que me pergunto: com os tempos que correm hoje e os piores que virão amanhã, Eu posso correr riscos, depois de explicar que Maomé é um falso profeta do qual um Islã ganha vida que definir em tons reconfortantes "religião de paz e amor" soa como um insulto à inteligência humana, à história e às muitas vítimas que caíram sob seus golpes fatais ao longo dos séculos?

.

Os riscos que não posso prever, mas as reações dos benfeitores oníricos que dialogam a todo custo e a qualquer custo, especialmente com tudo o que não é cristão e católico e que acaricia o perigoso inimigo que há muito arrastamos para dentro de casa, aqueles sim, Posso antecipar e prever com facilidade. Se como aconteceu com o pobre professor de francês, um jovem de dezoito anos viria e me mataria e cortaria minha cabeça, postando em mídia social as imagens do meu corpo decapitado, acontecerá que os amorosos e misericordiosos professores católicos do diálogo a todo custo e custe o que custar, eles se apressariam em pedir perdão ao Islã pelo livro que escrevi. E se os membros das forças policiais de nosso país atirassem no meu assassino, como aconteceu em paris, por ter brandido uma arma contra eles e não ter parado na ordem de bloqueio, depois de matar e decapitar uma pessoa, acabaria sob investigação por assassinato, porque é assim que os magistrados da Magistratura Democrática na Itália arranjariam, bandeira tranquilizadora que esconde a esquerda pós-comunista e pós-1968 de hoje, os jornais dos quais explicariam que "é apenas um ato jurídico devido", para investigar a polícia que atirou. entretanto, filhos do papai ociosos de centros sociais gerariam polêmica, gerando campanhas de ódio contra a "polícia fascista", culpado de violar o estado de direito, que para eles equivale ao direito à proteção do crime e dos criminosos.

.

Isso é realmente o que acontece em uma sociedade europeia condicionada por venenos filosofismi por Jean Jacques Rousseau, agora incapaz de dizer "pobre vítima assassinada", mas "pobre assassino", não é mais "pobre roubado", mas "pobre ladrão", chega de "pobre criança abortada", mas "pobre mulher que fez um aborto"…

.

… antes de prosseguir, vale esclarecer quem é Jean Jacques Rousseau, nascido em Genebra em 1712 e morreu em Ermenonville em 1778. Acima de tudo, os danos que seu pensamento causou à sociedade europeia. Contado incorretamente entre os filósofos, Jean Jacques Rousseau ao teste dos fatos é um sociólogo que não está livre de pontos de surrealismo e ilogicidade. No período pós-Iluminismo, suas teorias influenciaram a política e os sistemas jurídicos modernos por meio da chamada teoria do "bom selvagem", segundo o qual o homem é considerado fundamentalmente bom, se ele então se tornar um violento ou criminoso, as causas não devem ser buscadas nele, mas na sociedade que o enganou e que é o verdadeiro culpado por sua violência e crimes. Nem é preciso dizer o que essas teorias assimiladas aplicadas à política e à jurisprudência produziram nas sociedades ocidentais.

.

Após o ataque à boate Bataclan em Paris consumido em 13 Novembro 2015 por uma equipe de islâmicos que mataram 113 pessoas, no dia seguinte, uma carta aberta aos terroristas escrita por Chaimaa Fatihi foi divulgada na imprensa. Um autêntico monumento à emocionalidade e manipulação da realidade, graças a um espírito adolescente sonhador que atingiu seu auge com o anúncio da maravilhosa ligação entre o Islã e a paz; um laço magnífico que muitos insistem em negar e reconhecer. A carta logo se tornou um burro de carga na imprensa de esquerda chique radical e alguma imprensa católica ainda mais à esquerda da esquerda chique radical.

.

“Malditos terroristas, sono Chaimaa Fatihi, Eu tenho 22 anos, Eu sou muçulmano italiano e europeu. Estou escrevendo para que você possa entender que você nunca nos terá, que você não fará do Islã o que ele não é, não farão da Europa um lugar de massacres e o seu projeto de terror não será eficaz. Estou escrevendo para você como um muçulmano para dizer que minha fé é o Islã, uma religião que prega a paz, que ensina valores e princípios fundamentais, como bondade, a educação, liberdade e justiça. Você é o que o Islã se opôs por séculos, vocês são inimigos, vocês são aqueles que derramam o sangue de inocentes, de jovens, Cidadãos idosos, homens e mulheres, crianças e bebês. Eu não tenho medo de suas Kalashnikovs, de suas facas e armas, porque como um muçulmano eu te rejeito, Eu luto com você com a palavra, com informação, com a voz de quem vive sua fé todos os dias, dando um exemplo de seus ensinamentos ".

.

No livro de Chaimaa Fatihi publicado um pouco menos de um ano depois pela Rizzoli Publishing House em 2016, esta biografia é relatada: "Ela nasceu em 1993 Em Marrocos, onde morou até os seis anos. Desde então ela se mudou para a Itália. Depois de ter frequentado escolas primárias e secundárias na província de Mântua, em Castiglione delle Stiviere, agora estudando direito. Com este livro ele ganhou em 2016 o 18º Prêmio Casato Prime Donne di Montalcino, concedido às mulheres, símbolo de coragem e talento feminino ".

.

Existem muitos exemplos para dar, sobre o catto-sinistro chique radical quem mudou isso carta para o papai noel em uma espécie de Quarto Evangelho. Eu escolho um dos muitos assinados por Daniela Rocchetti, delegado para a vida cristã da ACLI (Associação Católica de Trabalhadores Italianos), longe de conhecer os textos do Islã, relata três frases marcantes que foram relatadas a ela por alguns estudiosos muçulmanos, extrapolado desajeitadamente dos textos do Alcorão e apresentado como prova irrefutável de que o Islã repudia a violência [veja, Quem]. Este curso de ação é intelectualmente desonesto, mas não movido por má fé, mas por ignorância e superficialidade, suposições típicas de quem nem mesmo entende a extrema complexidade dos temas que presumem ser capazes de lidar.

.

Antes de mais nada, vamos esclarecer: para a fé islâmica, o Alcorão não é uma coleção de metáforas a serem interpretadas, é a palavra de Allah. Muhammad não é outro senão o editor fiel de um livro sagrado que deve ser aplicado à risca, não interpretado. O Alcorão é um texto complexo e muito confuso, por dentro está tudo afirmado, então é exatamente o oposto. Se em um surata comportamento não violento é convidado, em outra centena é detalhado como a violência deve ser exercida sobre os infiéis de uma maneira sagrada. E se lermos cuidadosamente certos convites para a não-violência, descobriremos que neles os filhos do Islã são exortados a não exercer violência contra os outros filhos do Islã, como seus irmãos. No entanto, os infiéis não são irmãos, As explicações detalhadas sobre como lidar com isso provam isso, agredido e subjugado por todos os meios coercitivos disponíveis. O Alcorão ainda ensina como os infiéis devem ser enganados: primeiro ganhando sua confiança, e, em seguida, uma vez que eles relaxaram e se tornaram amigos, atacado e submetido. Uma verdadeira exaltação da traição "sagrada". Então não é só isso, o "texto sagrado" do Islã legitima a violência, mas explica nos mínimos detalhes como e com que severidade deve ser exercido. Obviamente, esses textos muito mais numerosos, não estão sujeitos à exegese do Prof.. Adnane Mokrani, Teólogo muçulmano tunisino que apenas membros da modernidade Companhia das Índias Orientais o que foi no passado a Companhia de Jesus fundada por Santo Inácio de Loyola -, eles poderiam convidar para a cadeira na Pontifícia Universidade Gregoriana, para mostrar como somos abertos e o quanto estamos em diálogo. Especialmente quando não somos mais católicos, pelo menos nessas partes, onde o jesuitismo suplantou o catolicismo.

.

Esses textos do Alcorão são chamados de "religião da paz" no concurso carta para o papai noel, mas nós os conhecemos. Eles devem ser exatos 123 aqueles que explicam como lutar e matar infiéis pela causa de Allah. Vou pegar apenas alguns trechos abaixo, aqueles dedicados aos infiéis, isto é, todos aqueles que não se submetem ao Islã e a quem o Alcorão convida a "prendê-los, sitie-os e prepare emboscadas em todos os lugares " (Sura 9:95). Os muçulmanos também devem "cercá-los e matá-los onde quer que você os encontre, mate-os onde quer que os encontre, buscar os inimigos do Islã implacavelmente " (Sura 4:90). Para seguir com uma ordem peremptória: "Lute contra eles até que o Islã reine supremo" (Sura 2:193). Meios também são indicados, por assim dizer, eficaz: "Corte suas mãos e as pontas dos dedos" (Sura 8:12). E para quem tiver alguma dúvida é prontamente esclarecido: "Os muçulmanos devem fazer guerra aos infiéis que vivem ao seu redor" (Sura 9:123). Mas se o todo ainda não estava claro, neste caso, deve-se ter em mente que os muçulmanos devem ser "brutais com os infiéis" (Sura 48:29). Mais uma vez, como mais uma prova de que o Islã é uma religião de paz, basta acrescentar que um muçulmano "deve se alegrar com as coisas boas que ganhou por meio do combate" (Sura 8:69). Seguem-se numerosas outras exortações à paz, mais ou menos desse tipo: qualquer um que luta contra Alá ou renuncia ao Islã para abraçar outra religião, que ele é "morto ou crucificado ou mãos e pés amputados em lados opostos" (Sura 5:34). E, no entanto: «Assassine idólatras onde quer que os encontre, levá-los prisioneiros e sitiá-los e esperá-los em cada emboscada " (Sura 9:5). Quem se pergunta por que os islâmicos matam e decapitam os chamados infiéis, no entanto, sem encontrar uma resposta para esta pergunta, poderia tirar a iluminação desta exortação: “Vou incutir terror nos corações dos não-crentes, bater no pescoço e cortar as pontas de todos os dedos " (Sura 8:12). Para confirmar ainda mais que o Islã é uma religião de paz, basta acrescentar: «Quando você encontra os infiéis, mate-os com grande derramamento de sangue e aperte as correntes dos prisioneiros ". (Sura 47:4). Para concluir com um toque de misticismo poético que nunca faz mal: "Saiba que o paraíso está sob a sombra de espadas" (Sahlih al-Bukhari Vol 4 p55).

.

Espero ter esclarecido porque sinto uma genuína ternura Erasmiana por esta jovem tornada objeto da pior exploração de uma certa ideologia cega, para o qual as portas da grande indústria editorial foram instantaneamente abertas, em vez de livros inteligentes e realistas, ele decidiu vender morfina para aliviar a dor de um tumor com metástases generalizadas, tranquilizando ao mesmo tempo que, morte, não existe.

.

Sem pensamento e mente racional pode argumentar que todos os muçulmanos são terroristas em potencial, tal declaração seria verdadeiramente aberrante. No entanto, devemos nos perguntar: porque, direto do islamismo, fluxos extremistas violentos foram gerados, que não constituem fenômenos minoritários ou grupos dos chamados dissidentes? Os terroristas islâmicos são numerosas e organizadas associações que se beneficiam de enormes recursos econômicos, não poucos deles vêm para debaixo da mesa de países árabes ricos do petróleo. Os mesmos países que, a cada ataque terrorista, apresentam condolências ao Ocidente pelos mortos mortos pelas mãos dos terroristas islâmicos que eles próprios financiaram. E alguém talvez queira se ofender, quando se ousa falar daquela duplicidade e hipocrisia que caracteriza certas culturas árabes?

.

No livro que está para ser distribuído Tentei explicar com rigor científico que definir o Islã como uma "religião de paz e amor" é um insulto ao bom senso e à inteligência humana, uma verdadeira loja de ácidos alucinógenos. O Islã ganha vida justamente da violência e da guerra com que se impôs desde o tempo em que seu fundador Maomé sempre viveu.

.

La tenera Chaimaa Fatihi ele é simplesmente uma daquelas figuras que nosso problemático teólogo jesuíta Karl Rahner teria contado entre o exército daqueles "cristãos anônimos" que sem saber são de fato cristãos.. Uma garota carinhosa com paz e amor que, em fatos concretos, é uma muçulmana confusa, inconscientemente assimilado às raízes cristãs da cultura europeia. O suficiente para gerar tanta confusão nela a ponto de pressioná-la a atribuir ao Islã quais são as características fundadoras do Cristianismo: uma religião de paz e amor.

.

Figuras semelhantes de muçulmanos surreais eles não são nada destinados a tranquilizar os ateus secularistas europeus, que para a cruz de Cristo eles substituíram os arco-íris e as marchas de Orgulho Gay, que profanam pontualmente todos os símbolos mais preciosos do Cristianismo nas ruas das capitais da Europa. E não saber mais quem são e de onde vêm, aqui, densos exércitos de europeus sem memória e raízes finalmente tiram uma garantia ilusória das palavras de uma jovem confusa como a "cristã anônima" Chaimaa Fatihi, quem não sabe o que é o Islã, mas o que compensa essa falta de conhecimento com uma garantia emocional completamente falsa: "Islamismo é uma religião de paz". Um mantra que vai de bombardeio em bombardeio, de decapitação em decapitação, ouvimos repetidas vezes em total indiferença pela história e lógica, como se a recusa da realidade pudesse nos salvar.

.

"Precisamos dialogar com o Islã moderado", recita outro mantra que já existe há trinta anos. Mas mesmo a última é uma afirmação ilógica separada da realidade, porque é equivalente a dizer: "Você tem que entrar em um bordel e tentar falar com prostitutas virgens". E qAlguns acreditam que é realmente possível encontrar uma prostituta virgem dentro de um bordel? Uma pergunta que a Europa doente com ódio destrutivo de suas raízes cristãs deve responder.

.

Esta carta em que a Europa ouviu o que queria sobre os cadáveres dos mortos mortos pelos islâmicos no Bataclan em Paris e todos os outros que se seguiram, é antes de mais nada uma confusão de conteúdo ilógico, mesmo antes de falso, destinado a ferir a inteligência humana. Conteúdo negado por quinze séculos de história passada e presente, bastaria perguntar à autora feminina: mulheres e crianças presas em igrejas nigerianas e queimadas vivas, Cristãos perseguidos e mortos no Paquistão, Mulheres cristãs estupradas e homens cristãos mutilados no Afeganistão, Cristãos que em quase todos os países árabes e governados por teocracias religiosas islâmicas estão privados dos direitos civis e da liberdade de culto, eles são talvez vítimas de uma pequena cultura de minoria islâmica, enquanto a totalidade do Islã vive do sinal universal de paz e amor? A triste realidade é que esses cristãos, perseguidos em todos os lugares onde os muçulmanos detêm o poder de governo, eles são vítimas da violência inerente a esse Islã que um muçulmano assimila à cultura europeia, bem como "cristão anônimo", ele nos pintou como uma "religião de paz" sobre os cadáveres dos mortos.

.

Na capital da italia, che historicamente também é a capital mundial do Cristianismo, a maior mesquita da Europa foi construída. Pago pelo Rei Faisal, Soberano da Arábia Saudita desde 1964 ao 1975, construída sobre um projeto do famoso arquiteto Paolo Portoghesi e custava na época - dizem - cerca de 200 bilhões de liras antigas. O então pontífice Paulo VI reinante, Bispo de roma, ele não levantou nenhum protesto, nem quaisquer reservas, na verdade, ele enviou seus melhores votos à Comunidade Islâmica presente no território italiano.

.

Na Arábia Saudita, onde a "cidade sagrada" de Meca está localizada, não tem nem uma capela de vinte metros quadrados. Preservar um Evangelho ou símbolos religiosos cristãos é considerado pela lei penal islâmica de que, a partir de outros países, um crime grave punível severamente. As duas únicas liturgias católicas que acontecem naquela área para o Natal e a Páscoa são celebradas nos espaços extraterritoriais das embaixadas da Itália e da França. Dito, talvez mais precise ser adicionado?

.

La tenera Chaimaa Fatihi, cujo livro foi coroado pelo Prêmio Casato Prime Donne di Montalcino, concedido às mulheres, símbolo da coragem e talento feminino, além do mantra de que "seu" Islã dos sonhos "é uma religião de paz", ele não tem nada a dizer para nós, a este respeito? Porque no que me diz respeito, Terei muito a dizer ao invés, baseado estritamente no mundo da realidade, certamente não sobre o mundo imaginativo dos sonhos surreais adolescentes de um muçulmano "cristão anônimo".

.

Per resumir o espírito e a atitude desta jovem surrealista dedicado à venda de morfina, Eu gostaria de usar uma frase extrapolada do XXXIII Canto del Paradiso de Dante Alighieri: "Faltava muita imaginação aqui". Frase que soa no italiano de hoje: "Faltou capacidade à maior imaginação". Vale a dire: estamos além das capacidades da própria imaginação humana.

.

Na verdade, a diferença entre o Cristianismo e o Islã é abismal, embora os traficantes de morfina não pretendam pegá-lo: se em nome do cristianismo alguém deu à luz formas de violência, trairia a essência de sua mensagem e suas ações seriam negadas e condenadas pelo conteúdo de nossas Sagradas Escrituras. Se em nome do falso profeta Muhammad, grupos que são tudo menos minoria, em vez disso, eles dão origem a formas de violência perigosa, ao fazer isso, eles cumprem o que está contido e incluído no Alcorão, quem comanda para atacar, para subjugar e subjugar os infiéis, até mesmo indicando como matar aqueles que se recusam a se submeter à conversão forçada. Prática violenta que sempre foi praticada pelo Islã "religião de paz", que de uma forma muito urbana e liberal deixa você com duas opções, se necessário: ou você se converte ou eu te mato.

.

La tenera Chaimaa Fatihi, qual Alcorão ele leu? E se ele leu isso, ele acha que entende isso? Ou mais simplesmente: ele realmente acha que pode facilmente tirar sarro dos cristãos, sem levar em conta que nós, atrás, não temos um condutor de camelos astuto nascido na Península Arábica que se tornou um grande profeta, mas a Palavra de Deus feito homem? A isso devem ser adicionados vinte séculos de história e cultura, além de como valorizamos, também preservou e desenvolveu a herança da sabedoria judaica, Grego e romano.

.

Papai Noel, alla tenera Chaimaa Fatihi, ele já trouxe outra cabeça decapitada como um presente, desta vez dentro dos espaços sagrados da Basílica de Notre Dame de Nice, no qual ele pode retornar para nos assegurar que o Islã "é uma religião de paz", enquanto da minha parte eu desejo boa morfina para a Europa afetada por metástases generalizadas e ódio implacável e rejeição de suas raízes cristãs.

.

a Ilha de Patmos, 29 Outubro 2020

.

.

.

«Você saberá a verdade, ea verdade vos libertará» [GV 8,32],
mas trazer, difundir e defender a verdade não só de
riscos, mas também os custos. Ajude-nos a apoiar esta ilha
com as suas ofertas através do sistema Paypal seguro:



ou você pode usar a conta bancária:
.1

a pagar Edições A ilha de Patmos

IBAN TI 74R0503403259000000301118

SWIFT DO CODICE: BAPPIT21D21
neste caso, envie-nos um aviso de e-mail, porque o banco
Ele não fornece o seu e-mail e nós não poderíamos enviar-lhe um
ação de graças [ isoladipatmos@gmail.com ]

.

.

.

.

Avatar

Acerca de isoladipatmos

27 thoughts on "Em louvor à loucura. Cabeças decapitadas por islâmicos na Europa? Não tenha medo: "O Islã é uma religião de paz e amor"

  1. Seria horrível afirmar que todos os muçulmanos são terroristas ativos, mas que eles são potencialmente tais não é de todo impossível. E então lentamente com o termo terrorismo. Se a história de Macron fosse verdadeira e todos se alinhassem, que a liberdade secular foi atacada, como é que todas as vítimas são cristãos praticantes ? Os três mortos de Nice certamente nem eram leitores do banner secular Charlie Hebdo, em vez disso, eles estavam dentro de uma igreja catedral.

    1. boa noite
      Não posso deixar de pensar em Oriana Fallaci (Cassandra moderna) que denunciou em tempos desavisados ​​a inexistência de um “Islã moderado ” e lutou até o fim em defesa de nossas raízes cristãs contra o “barbárie” da cultura islâmica.
      Você pode me dizer uma nação onde o Islã predomina, onde os cristãos que vivem lá têm os mesmos direitos que o resto da população?

  2. Deus é sempre o mesmo, chame de Alá ou Santíssima Trindade. Portanto, os muçulmanos também acreditam em um Deus que deseja amor e paz. Não eu, mas muitos teólogos afirmam isso.

    1. Você é livre para negar a evidência dos fatos, no entanto, existe uma liberdade que ele não pode reivindicar: comentar sobre um artigo sem ter lido.
      Não Há De Quê, faça uma lista de "bons teólogos", porque um famoso teólogo do século vinte, certamente Bento XVI, em sua principal para Regensburg, sobre o islã, ele disse outra completamente diferente, também com referência ao elemento de violência.
      Ou como diria aquele sábio de Totò … 'Mas me faça o favor!»

      1. Aqui está a lista (se eles não disseram isso, eles concordaram com essa afirmação):
        Jacques Dupuis
        Tissa balasuriya
        Enzo Bianchi
        Michael Fitzgerald
        Rosino Gibellini
        Peter-Hans Kolvenbach
        Franz King (ele era arcebispo, mas vai ficar bem de qualquer maneira…)
        Henri le Saux
        Vito Mancuso
        Gerald O'Collins
        Raimon Panikkar
        Paul Tillich
        Faustino Teixeira
        José Maria Vigil
        Paulo suess
        Eu certamente esqueci alguns outros nomes…

        1. Você varia entre o cômico e o ridículo, sem perceber que eles são um e o outro juntos.
          Mas o que ele nos enviou: as litanias dos hereges?
          Ela sabe, para o caso, atos e más ações da maioria das pessoas que você citou?
          Você sabe que Jacques Dupuis foi condenado em 2000 pela Congregação para a Doutrina da Fé, que o pensamento de Enzo Bianchi é tão heterodoxo que nem pode ser acusado de heresia, mas de ateísmo, como nosso falecido confrade e teólogo Antonio Livi fez com precisão teológica?
          Você sabe que Vito Mancuso negou alguns dos principais dogmas fundadores de nossa fé a ponto de, tendo envolvido o cardeal Carlo Maria Martini no prefácio de um de seus livros heréticos, a revista jesuíta La Civiltà Cattolica publicou um artigo no qual destacava a perigosa heterodoxia de seu pensamento? E observe bem: os jesuítas da nova geração que acusam alguém de heterodoxia, são coisas que realmente te fazem pensar.
          Etc … etc. …

          Os autores que você citou são os expoentes do assim chamado progressivismo mais radical e mais impulsionado, vários dos quais foram reservados, outros condenados pela Congregação para a Doutrina da Fé.

          Isto é porque, Eu digo assim, fatos e ações dizem isso.

          1. Eu não entro nos méritos: se a Igreja me diz que Alá é um Deus mau, eu acredito na Igreja.
            Mas eu digo que Galileo Galilei foi condenado e então… e que Yves Congar foi primeiro condenado e depois se tornou um dos principais inspiradores do Concílio Vaticano II.
            E então a Declaração em que está escrito “a diversidade das religiões é desejada por Deus” Papa Francisco não assinou.

          2. A frase certa é “Eu não assinei, mas o Papa Francisco”. Condenar então corre o risco de ficar fora de moda: Jesus é a verdade, porque a Igreja deve ter medo da verdade?

          3. @Giovanni Di Guglielmo
            Allah é simplesmente o nome de Deus em árabe;
            o problema, portanto, não é o que a Igreja diz sobre Deus, mas o que o Alcorão escreve sobre Jesus:
            – “Aqueles que dizem são certamente descrentes: "Alá é o Messias filho de Maria" " (5, 17.72)
            – “E quando Alá disser: «Ou Jesus filho de Maria, você talvez tenha dito às pessoas: ” Considere a mim e minha mãe como dois deuses além de Alá?” », Vai responder: Glória a Você! Como eu poderia dizer o que não tenho direito? Se eu tivesse dito isso, Você certamente saberia, porque você sabe o que está em mim e eu não sei o que está em você. " (5, 116)
            – “Os nazarenos dizem: "O Messias é o filho de Alá". Isso é o que sai de suas bocas. Eles repetem as palavras daqueles que já eram descrentes antes deles. Li annienti Allah. Como eles estão enganados!"; “Não é apropriado que Allah tenha um filho. Glória a Ele!” (9,35).

        2. Eu entendo!
          Basicamente como eu, pregando em uma igreja em Nápoles, Citei o líder histórico da Camorra Raffaele Cutolo em apoio às minhas teorias bizarras.

          1. … ou como se eu, em “Zona quente” da Campânia onde estou, no Dia de Todos os Santos trouxe os anjinhos da máfia nigeriana como modelo inspirador.
            Um abraço querido Don Ciro
            don Ettore

          2. Se ele “Don” se refere a uma ordenação sacerdotal, então você mastiga muito pouco de teologia. E ignora que existe uma pesquisa teológica, uma vez que equivale a teólogos, frequentemente pessoas consagradas a Deus, para delinquentes de Camorra.

        3. Eu certamente conheço Vito Mancuso …nunca fui um teólogo …certamente herege …e com forte cheiro maçônico….
          Mas ela leu seus livros ?

          1. … e você sabe que ele foi ordenado sacerdote, há pouco 23 anos, pelo cardeal Carlo Maria Martini, do que encomendá-lo nessa idade, ele pediu dispensa da Santa Sé?
            De fato, para receber a ordenação sagrada, é requerido 25 anos, o bispo tem a faculdade de dispensar um ano, mas abaixo 24 anos, a dispensação da Santa Sé é necessária.
            E ele sabe que logo depois de um ano, ele pediu dispensa do celibato e dispensa do estado clerical?
            Um ponto quel, Cardeal martini, ele o enviou para aprofundar as ciências teológicas com Bruno Forte.

            Certain, que eu li seus livros, Eu não sou o cardeal martini, que depois dos bons resultados desta criança prodígio, ele fingiu acreditar que não o conhecia.
            Eu conheço os assassinos e os princípios dos assassinos que então afirmam dizer: “minhas mãos estão limpas”.

    2. Eu tenho 54 anos, Eu nasci no Egito de uma família muçulmana que não é fundamentalista, mas de “observância islâmica moderada”.
      Eu fui para a escola internacional no Cairo (colegial) então eu cheguei na Itália a 19 anos para estudos médicos.
      Eu sou um médico especialista e executivo (deputado primário, por assim dizer).
      Para 21 anos, fascinado pelo cristianismo, Comecei minha jornada de conversão e um 24 anos, Noite de páscoa, Eu fui batizado pelo bispo na catedral.
      Sou casado desde 27 anos com minha esposa, nós tivemos quatro filhos, todos os católicos praticantes.
      Há dois anos tive o grande prazer que o estimado padre Ariel (que eu conheço de 10 anos) celebramos a Santa Missa durante a qual renovamos nossos votos matrimoniais. Para a ocasião, minha esposa e meus filhos foram a Roma de propósito e após a missa celebrada pelo Padre Ariel visitamos o túmulo de São Pedro.
      Após minha conversão e batismo, meus pais não queriam me ver novamente, a última entrevista que tive com minha mãe data de quando eu tive 25 anos, Eu queria levar minha namorada para o Egito, que logo se tornaria minha esposa. A minha mãe disse … “não se atreva a levar uma cadela cristã para casa para mim”.
      Mesmo quando meus pais morreram, eu não pude ir ao funeral deles, porque meus irmãos e irmãs me mandaram dizer que não queriam me ver. Nunca conheci meus netos e as esposas e maridos de meus irmãos e irmãs.
      Disseram-me por amigos em comum que alguns dos meus netos, mesmo se nascido em uma família de “praticantes moderados”, hoje fazem parte de grupos fundamentalistas.
      Simplesmente, Caro Senhor, Eu queria te dizer que se hoje cabeças foram cortadas na Europa também, a culpa é de pessoas como ela, que falam sobre o que não sabem.
      Em conclusão, ela é um ignorante, como diria o padre Ariel … “no sentido etimológico do termo”.
      Portanto, tenha a inteligência de não responder explicando-me o que é o mundo islâmico.

      Carta Assinada

      1. Muito obrigado pelo que voce escreveu. Seu testemunho é precioso. Se ao menos nossos políticos e nossa hierarquia eclesial atordoada pela morfina pudessem ler e meditar “inclusivista”.
        Não deixarei de comprar o livro do Padre Ariel. Gostaria de acrescentar que existe um site para consultar que é muito bem feito, que expõe habilmente as falsidades do Islã: http://www.islamicamentando.org

  3. Pai de Ariel, não acredita que se certas atitudes de tolerância estão difundidas no pensamento de muitos clérigos e não só isso se deva também à nova linha indicada pelo CV II?
    “São, ao longo dos séculos, não poucas disputas e hostilidades surgiram entre cristãos e muçulmanos, este sagrado Concílio exorta todos a esquecer o passado e trabalhar sinceramente para o entendimento mútuo, bem como defender e promover juntos para todos justiça social humanidade, os valores morais, paz e liberdade.” (A nossa vida?)

    1. Caro Louis,

      Espero que ele leia meu livro nos próximos dias, porque, entre outras coisas, você encontrará dentro de todas as minhas reservas sobre o documento Nostra Aetate, expressa de um ponto de vista estritamente teológico.

    2. Fico muito triste ao ler sobre como os documentos CVII estão sendo deturpados: “1. Em nosso tempo, em que a raça humana está cada dia mais unida e a interdependência entre os vários povos está crescendo, a Igreja examina mais cuidadosamente a natureza de suas relações com religiões não-cristãs. Em seu dever de promover a unidade e a caridade entre os homens, e de fato entre os povos, em primeiro lugar, examina aqui tudo o que os homens têm em comum e que os impele a viver juntos o seu destino comum.” /:/ Os Padres do Conselho, naqueles primeiros anos 60, eles viram o mundo lançado em unidade e, à luz da caridade, eles querem dar seu convite de entrada “esquecer o passado” e dar prioridade ao que temos em comum: alguns infelizmente leram essas palavras como uma nova linha eclesiástica, esquecendo, no entanto, que somos enviados “como ovelhas entre lobos” e convidado para ser “prudente como cobras e simples como pombas”.

      1. Lorenzo, porque não seria uma nova linha eclesiástica? O próprio CV II foi concebido para dar à Igreja uma nova estratégia de ação segundo a qual, por meio de uma abertura às demandas e novidades do mundo moderno, teria sido possível alcançar mais facilmente o coração e a mente do homem de hoje e, desta forma, trazê-lo de volta à mensagem do Evangelho..

        Além dos questionáveis ​​pressupostos teológicos e filosóficos de muitas das ideias que apoiaram esta nova estratégia (mas não posso falar em detalhes, pois não é minha área), os mesmos números mostram que os resultados obtidos não são exatamente brilhantes, pelo contrário, especialmente na Europa.

  4. Gentil médico egípcio, Eu li muitas histórias como a sua, é claro que NÃO está na imprensa principal, incluindo agora como muitos ex-católicos dizem. Quem se converte é rejeitado pela família, dos vizinhos, por amigos e muitas vezes ameaçados de morte, às vezes morto fisicamente e o pior é que agora isso também acontece na Europa. Eu não sei se existem muçulmanos moderados, muito mais provavelmente eu acredito pelo que ela diz também, são “ruim “muçulmanos secularizados que ouvem a voz da consciência. Certamente por pelo menos 40 anos, a comunidade islâmica está cada vez mais fundamentalista e violenta, como confirmado pelas crônicas não só de ataques terroristas, mas de estupro e anti-semitismo em países como a França, Escandinávia, Bélgica etc. em relação aos cristãos, judeus, para as mulheres ocidentais e até crianças ou como aconteceu em Lyon para os armênios. Não admira que seus netos sejam fundamentalistas convictos,l’ ilusão de ‘ O Islã secular foi apenas uma ilusão na qual, infelizmente, muitos na Itália em primeiro lugar ainda querem acreditar.

  5. Mas este Chaimaa Fatihi simpático e muito terno, como ele confunde o islamismo com o cristianismo? De, ainda hoje, mesmo no topo do clero, eles confundem Jesusismo com Cristianismo… Mas então como é possível ser tão cego a ponto de não ver o horror? Devemos então pensar que aqueles que confundem, na realidade eles sabem, mas são silenciosos! Eu gostaria de aconselhar essas pessoas supostamente cegas, fazer bem as contas porque mais cedo ou mais tarde haverá uma conta a pagar, uma conta que será cara e amarga! E para aqueles que não acreditam na vida após a morte, mas ainda são simpatizantes do Islã, para eles eu digo: Aviso !!! estes aqui, estes do islamismo, a conta, apenas fora da linha, eles farão você pagar por isso aqui na terra, nesta realidade imanente. Belo artigo Padre Ariel, um pó’ de ironia não machuca, acabei de comprar na amazon (Eu sou um antigo cliente) seu último livro, com certeza será tão bom quanto os outros dois que ganhei no mês passado. Obrigado. Deixe Jesus Cristo de Salve.

Deixe uma resposta

seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

 caracteres restantes

Este site usa Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados comentário é processado.