“E nenhuma bomba ou uma bomba que vai chegar em Roma”: Nunzio Galantino conversa sobre Deus com Dario Fo

"E BOMBA BOMBA vamos ou não chegar em Roma» NÚNCIO GALANTINO CONVERSA SOBRE DEUS COM DARIO FO

.

O discurso Fo é um absurdo e blasfemo, e eu não vejo que isso seria "grande religião" que Nunzio Galantino, com bajulação óbvia, Ele atribui às FO.

.

.

Autor John Cavalcoli OP
Autor
John Cavalcoli OP

.

.

Nunzio Galantino 1
S.E.. Mons. Nunzio Galantine, Secretário-Geral da C.E.I.

S.E.. Mons. Nunzio Galantine, Secretário-Geral da C.E.I, Ele começou no jornal Único 24 Minério Domingo uma coluna intitulada Habitam nas palavras, que visa tratar o significado de algumas palavras-chave da cultura moderna no I relação com o mundo. Ele começou com a palavra Deus referindo-se ao pensamento de Dario Fo, o artigo completo pode ser lido Quem.

I extraído dos escritos de Nunzio Galantino algumas declarações, aqui mostrados em vermelho, cada um dos quais gostaria de fazer um comentário.

.

Deus é uma palavra paradoxo. Para alguns existe apenas o termo e não há sujeito correspondente, para outros, há o assunto, mas não ser nomeado e de acordo com os outros o Deus de Moisés não podia suportar a ser representado.

.

E o que você acha Galantino? Não é pronúncia.

.

Deus é a palavra de máxima criatividade [...] Deus é o protagonista principal da visibilidade [...] Pela palavra de Deus, ea realidade a que se refere, nós permitimos que nossas mentes para viajar em grandes espaços e experimentar extraordinariamente carregado com a vida, tanto a partir da palavra e abrindo-nos à imaginação, quer a partir da imagem e, em seguida, as palavras ricollegandoci.

.

Eu não vejo o que Deus tem a ver com a "criatividade" e "visibilidade". Eles não pertencem à teologia, mas à poesia, ou literatura ou pintura. Ele diz que não quer fazer teologia. Mas, falando de Deus, o que ele faz, então? St. Paul é muito clara. Dados: "Desde a criação do mundo Suas perfeições invisível Eles podem ser cobertos com o intelecto pelas coisas fez " [CF. RM 1,20]. Deus não é abrangida pela fantasia ou a imaginação, mas intelecto. Caso contrário, como diz a Escritura, temos feito um ídolo fora de nossas mãos.

.

A criança teria dificuldade em seguir nosso discurso, porque ele sabe que a palavra "mãe" é uma mãe; Mas o que está por trás da palavra Deus? o que dizer? [...] Explicar a uma criança que pode chover da realidade invisível, mas existente. Com uma criança gostaria de tentar se dar bem.

.

Por trás da palavra "Deus" não é Deus, porque a mente da criança, como capaz de pensar, Você pode saber que Deus existe. Além do fato de que, em qualquer caso, trata-nos em paz, Temos que ajudá-lo na aplicação do princípio da causalidade, como ensinado por o Livro da Sabedoria: "Desde a grandeza ea beleza das coisas criadas, chegar ao conhecimento do seu Autor" [CF. Seiva 13,5].

.

dados Fo: "Deus não é. Não existe. Eu não acredito nisso ... Mas ... ". De acordo com ele Deus é um grande falsificador que inventou para si mesmo, um gênio da História, porque ele foi capaz de criar a sua imagem. Um comerciante hábil. Seu anti-religiosa que me parecia muito religiosa [...] Para Deus é amor nunca é suficiente dos outros, enquanto Jesus fundada seus sentimentos de amor para dar e não para receber.

.

O discurso Fo é um absurdo e blasfemo. Só Deus é infinita bondade e generosidade, e o Deus de Jesus Cristo. Se Cristo dá, e não é um egoísta, isso depende do fato de que é o próprio Deus. Eu não vejo o que seria essa "grande religião", que Galantino, com bajulação óbvia, Ele atribui às FO.

.

Nós, seres humanos precisam de transcendência e para nós cristãos a essência da existência humana encontra-se em vir até nós, em ir e sentir-se projetado além. O que alguns chamam de "auto-transcendência" não só nos leva a Deus [...] Esta situação também pertence a um ateu.

.

É verdade que temos de transcendência, mas nós não confusão. distinguimos primeiro. É uma coisa a sair de nós mesmos, que é um sinal de sociabilidade, e um projeto de lei é a "sensação projetado além", que é um fenômeno psicológico, que pode ser normal como patológica. Um projeto de lei é o ulteriority metafísica, moral ou teológica, a partir do qual ele se sente atraído homem razoável, e uma conta é ulteriority emocional, irracional e fantástica, que atrai o mental alienados. É óbvio que é apenas o primeiro tipo de ulteriority que estimula a afirmação de Deus.

como all'autotrascendimento, mesmo aqui devemos distinguir. L'autotrascendimento, em geral, É um ato psicológico, com o qual a pessoa intencionalmente e voluntariamente supera a si mesmo ou vai além de si mesmo. O espírito de sal, se levanta, Ela sobe até uma cimeira que está além de seu limite.

Esta elevação do espírito, mas, É diferente o caso em que o impulso está a partir de baixo ou de cima, isto é, quer pelo homem ou por Deus. O homem pode transcender ou subir para Deus ou porque eles são atraídos por Ele, em submissão a Ele, e, em seguida, temos a transcender a si mesmo, dos quais Santo Agostinho fala, ou porque levanta colocar-se contra Deus, antagônico a Deus. No primeiro caso, temos a humildade, que frutifica na religião; no segundo caso, orgulhamo, impiedade frutificação e do ateísmo. É claro que apenas o primeiro tipo de transcendência caracteriza, não a vida cristã como tal, mas o poder ou o poder do seu espírito, uma vez que a identidade do ser com o ato só é em Deus.

A essência da existência humana na visão cristã não é encontrado em qualquer "para nós, ou em ir e sentir-se projetado além "ou o que alguns chamam de" auto-transcendência ", mas é para ser, diz o Concílio Vaticano II, "Unidade de alma e corpo"[1], criado "à imagem de Deus, capaz de conhecer e amar o seu Criador "[2] e não a todos "na vinda para nós, em ir e sentir-se projetado além. O que alguém chamado "auto-transcendência ''. Se qualquer coisa, estes são poderes ou possíveis atos e não constitutiva da existência humana. Eu gostaria de saber onde Galantino chamou a definição do homem. Certamente não na Escritura ou no Magistério da Igreja ou St. Thomas.

.

Jesus pergunta, pretendido, Ele ama disco, ilógico, paradoxal.

.

Jesus ilógico não reivindica qualquer amor », mas perfeitamente consistente com a razão. O amor é ilógico pecaminosa, porque entraria em conflito com o nosso dever de agir razoavelmente. Exemplos líder Galantino ou são ambíguos ou você pode facilmente corrigir, mas aqui não temos o espaço, então você pode sempre consultar qualquer tratado sobre teologia moral.

Eu só parar no amor para o inimigo. Não há nada de ilógico nesse amor, é claro, para compreendê-lo bem, e não como se comandar Cristo nos a amar a inimizade dos nossos inimigos contra nós; o que seria uma vergonha de nossa parte. Encontra-se em vez neste profunda sabedoria de comando, que dá conforto à vítima, Ela facilita a reconciliação e o adversário tem mais misericordioso, tornando-se disposto a pedir perdão e ser perdoado.

.

Varazze, 16 Março 2016

.

.______________________

[1] A alegria e esperança, n. 14.

[2] Ibid., n. 12.

.

.

E BOMBA BOMBA vamos ou não chegar em Roma … E, infelizmente, chegamos !

.

.

.

___________________

 

.

Autor da Ilha de Patmos Editorial
Autor
Redação
Ilha de Patmos

.

.

Os editores de’Ilha de Patmos, aproveita a oportunidade para lembrar S.It é. Mons. Nunzio Galantino que sempre foi o “louvável” nível de "religiosidade" ateu Dario Fo: Deus simulada, de Cristo, o Evangelho, e todos os santos. Tomamos nota, no entanto, que o previdente Secretário-Geral da Conferência Episcopal Italiana, em tudo isso ainda vê "grande religião". Pergunta: a Congregação para a Doutrina da Fé está sempre aberta e operacional, ou foi o primeiro departamento da Santa Sé ser abolido pela reforma da Cúria Romana, com vista à próxima “Igreja Nova” Finalmente livre de todo “dogmatismo desnecessária” que por muitos séculos têm “oprimida“?

.

.

.

.

THE GIULLARATA O EVANGELHO DA RESSURREIÇÃO DE LÁZARO

.

.

.

.

.

.

.

.

Acerca de isoladipatmos

Uma ideia sobre "“E nenhuma bomba ou uma bomba que vai chegar em Roma”: Nunzio Galantino conversa sobre Deus com Dario Fo

  1. http://www.ilfoglio.it/preghiera/2016/03/25/cristianesimo-pasqua-galantino___1-vr-139833-rubriche_c401.htm
    Precisamos eremitas uma vez! queixa Camillo Langone.
    “Nos eremitas daqueles séculos distantes era muito forte sentido do pecado, o medo do mal, o juízo iminente. Lendo suas vidas parecem ler de outra religião, muito mais eficaz do que o cristianismo sem a cruz que vai para mais. Primeiro de todos os campeões da fé curou os doentes, e também, Se for necessário, ammansivano feras. "Esta guerra é única hastes com uma política de integração", disse o bispo Galantino: pedindo a ajuda do Estado, e não de Deus, não se revelou sabe como agradar até mesmo um mosquito. Eu oro para que fora do deserto vem um tipo de eremita do homem que foi mordido por cobras e cuidada com um sinal da cruz e foi salvo. “

Deixe uma resposta